Nossas Lutas

Some-se à oposição sindical contra a burocracia do Sindpd-SP

Desde 2017, o Infoproletários realiza um trabalho na base dos trabalhadores de tecnologia da informação no estado de São Paulo. O Sindpd-SP, entidade sindical da categoria, é um dos maiores sindicatos do país, tanto pelo tamanho da base quanto pela relevância dos lucros gerados aos capitalistas. Sua direção é ligada à uma burocracia sindical anteriormente filiada ao MDB e atualmente ao PDT, ambos partidos da ordem capitalista. Desde sua fundação, há 39 anos, este sindicato realiza eleições frequentemente marcadas por oposições de fachada ou pela exclusão administrativa de chapas concorrentes, como ocorreu em 2024.

Leia Mais »

Educação do Paraná em greve: contra a privatização das escolas públicas paranaenses

Na semana passada, Ratinho Jr. encaminhou para à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), o Projeto de Lei que visa abrir o caminho para a privatização das escolas públicas do Paraná. Um projeto que, por ora, visa privatizar 200 escolas em todo o estado, mas com a garantia de possibilidade de extensão do projeto para todas as escolas públicas paranaenses.

Leia Mais »

Direção da Apeoesp desmantela greve e pavimenta o caminho de Feder-Tarcísio

A direção da Apeoesp, formada por setores do PT (Articulação Sindical, O Trabalho etc.) e PSOL (Resistência, TLS, Conspiração Socialista, Rosa Zumbi, FOS, Chão de giz etc.), PCdoB, PCB, MEOB  e PCO consolidaram, no dia 24 de maio de 2024, sua política de bloqueio da greve dos professores da rede estadual de São Paulo. Assim, pavimentou o caminho do governo Tarcísio na promoção de mais ataques à educação paulista.

Leia Mais »

Carta aberta à população do RS: o povo trabalhador e pobre não pode pagar pela crise das enchentes

O RS vive uma catástrofe capitalista com as enchentes que atingiram cerca de 90% das cidades do estado, deixando mais de 540 mil pessoas desalojadas, 154 mortos até o momento, 94 desaparecidos e um enorme rastro de destruição. Diante da forma negligente dos governos em responder à situação extrema que se coloca, que é de responsabilidade deles e dos capitalistas, a extrema direita busca fortalecer seu projeto reacionário se apoiando no desespero da população gaúcha e difundindo fake news para se fortalecer. Contra essa perspectiva, a saída para a crise no RS tem que ser construída pela classe trabalhadora e as populações mais pobres, maioria entre os atingidos, com independência política em relação aos governos, que estão ao lado dos capitalistas, e combatendo também a extrema direita e o negacionismo climático.

Leia Mais »

Suspensa a greve do magistério de SC: uma categoria gigante e uma direção sindical miúda

Os trabalhadores em educação de Santa Catarina encerram em 8 de maio uma greve de 15 dias, iniciada em 23 de abril. O Sinte, maior sindicato do estado, tem hoje uma base de 18 mil efetivos na ativa, 28 mil contratados em caráter temporário (ACTs) e 31 mil aposentados e pensionistas. Ou seja, um sindicato gigante, que representa um universo de 77 mil trabalhadores. Mas para além de falar do potencial dessa categoria em quantidade, é fundamental analisar a sua força e o seu potencial de luta. 

Leia Mais »

Deflagrar a greve por salário, direitos e liberdade de cátedra! Efetivação de todos os professores Categoria “O”! Fora Tarcísio!

A única forma de mobilizar os professores categoria "O" é o sindicato adotar a bandeira que pode resolver o seu problema: A luta pela efetivação e estabilidade, integração definitiva ao quadro de professores, com os direitos de qualquer professor efetivo.

Leia Mais »

Nove dias de greve do magistério catarinense: avaliação, lições e rumos

Hoje, 1º de Maio, Dia Internacional de Luta da Classe Trabalhadora, completam-se nove dias de greve do magistério catarinense. Ontem, essa categoria realizou um dos maiores atos da sua história, em Florianópolis, com a participação de mais de 7 mil trabalhadores de todo o estado. Isso mesmo diante do mais alto nível de assédio moral já sofrido pelos profissionais da educação de Santa Catarina. A Corrente Sindical da OCI constroi a greve desde o primeiro momento. Ontem, participou do ato em Florianópolis e, como força reconhecida da categoria, elabora aqui uma avaliação, com as lições e possíveis rumos do movimento.

Leia Mais »

Greves dos servidores públicos marcadas pela disposição de luta dos trabalhadores e adaptação das direções

Em 2024, os primeiros meses dos servidores públicos estão marcados pela mobilização de diversas categorias. As pautas levantadas estão ligadas à reposição das perdas salariais, reajuste e defesa dos salários ou pela existência dos planos de carreira e contra os avanços de políticas privatistas como a terceirização, imposição de plataformas digitais e de outros tipos de Parcerias Públicos-Privadas (PPPs).

Leia Mais »

Apesar da direção sindical do Sinte, os servidores de Santa Catarina têm disposição de luta

No dia 04 de abril os trabalhadores em educação de Santa Catarina, diante do descaso do governo Jorginho Mello, deliberaram em assembleia massiva deflagrar greve por tempo indeterminado no dia 23/04. A situação da categoria pode ser compreendida a partir do artigo "A situação do magistério catarinense em 2024", publicado na página do Sinte. Os militantes da Organização Comunista Internacionalista (OCI) têm discutido incansavelmente sobre a importância de a categoria mostrar sua força no dia 23 de abril.

Leia Mais »