Hacker ameaça dirigente da Esquerda Marxista e seus familiares exigindo a desativação da página da Esquerda Marxista no Instagram

Neste sábado (12/9) um hacker ameaçou Johannes Halter, responsável da página do Instagram, da Esquerda Marxista. Ameaçava entregar todos os dados pessoais e de endereço de Johannes Halter, assim como os de seus familiares, a um grupo que o teria contratado para isso. Em um momento diz que foi contratado por uma pessoa, em outro diz que “o grupo de pessoas que me contratou” para logo falar “nós vamos fazer”. Seja um hacker criminoso chantagista, seja um mercenário a serviço de um grupo de extrema direita ou membro de um grupo anticomunista, não vai intimidar a Esquerda Marxista e vai responder  pelo que está fazendo. Ao final desta postagem você tem o link para a página ameaçada.

De acordo com o hacker, ele foi contratado para realizar o serviço de chantagem exigindo a desativação da página. O codinome usado pelo criminoso foi “Asag”, com o número de WhatsApp de origem americana +1 (509) 587-0987. A página da Esquerda Marxista no Instagram continua no ar e difundindo as ideias revolucionárias. Esse foi mais um ataque realizado contra a Esquerda Marxista, que lida com diversas tentativas de invasão a seu site e tentativas de intimidação.

A Esquerda Marxista e seus dirigentes já sofreram diversos processos judiciais, prisões e agressões policiais pelas ideias e ações que defendem e implementam. Também enfrentaram ataques físicos de grupos de direita em manifestações, ameaças a militantes e agressões às escondidas a seus militantes e instalações. A Livraria Marxista, mantida pelo grupo em São Paulo, já foi alvo de diversas batidas policiais, roubo e ações de vandalismo.

Essas são formas intimidadoras e coercitivas utilizadas por agentes de Estado, reacionários, fascistas e semifascistas para tentar fazer prevalecer seu programa e ideias. Já o método de combate dos comunistas sempre foi o terreno público, da influência das ideias e da luta de massas. Por isso, pedimos que todas as organizações que se reivindicam dos trabalhadores, intelectuais e militantes que reivindicam as liberdades democráticas, o direito às liberdades de expressão e de organização a se pronunciarem denunciando esta tentativa sórdida de uma escória humana que não tem escrúpulos em ameaçar mesmo os pais de um militante.

Não por acaso a chantagem contra a Esquerda Marxista e seu militante jornalista acontece no momento em que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) apresenta o projeto de lei 4425/2020. A proposta do filho do presidente da República iguala a apologia do nazismo à defesa do comunismo, e propõe igual criminalização a ambas as vertentes políticas.

Esse ataque sofrido pela Esquerda Marxista é consequência da política reacionária de Jair Bolsonaro, sua seita degenerada e seus seguidores. Clima que se manifesta em seus constantes incentivos à violência contra jornalistas, órgãos de imprensa e qualquer adversário político ou partido de oposição. Não por acaso, desde antes de sua eleição, Jair Bolsonaro elegeu o comunismo como seu principal inimigo.

Reforçamos o apelo para que se somem à campanha de denúncia desse ataque às liberdades de expressão e de organização. Abaixo vocês encontram os prints da ameaça e um áudio do chantagista. Denunciem este ataque e façam a máxima repercussão em sites, jornais, redes sociais e fóruns de debate.

Os borrões nas imagens e dados abaixo foram feitos pela Esquerda Marxista para preservar os familiares de Johannes Halter, nosso camarada, e o diálogo, abaixo, com o criminoso foi todo orientado pela Esquerda Marxista.

A página ameaçada é https://www.instagram.com/esquerdamarxista/

Nossa página no Facebook é https://www.facebook.com/EsquerdaMarxista/

Por favor enviem manifestações de solidariedade para contato@marxismo.org.br

Confira o áudio e as mensagens do mercenário criminoso:

Deixe Seu Comentário