Encontros pelo Fora Bolsonaro ocorreram em Bauru, Distrito Federal e, conjuntamente, pelo Espírito Santo e Minas Gerais

Artigo publicado no jornal Foice&Martelo Especial nº 19, de 12 de novembro de 2020. CONFIRA A EDIÇÃO COMPLETA.

Veja como foi e inscreva-se para os próximos!

No dia 31 de outubro, foram realizados dois encontros regionais pelo Fora Bolsonaro, um em Bauru/SP e outro em conjunto, com participantes do Espírito Santo e de Minas Gerais. No dia 8 de novembro, foi a vez do Distrito Federal.

Os encontros foram chamados com o objetivo de agrupar lutadores que se mantém firmes no combate para pôr abaixo o governo Bolsonaro, agora e não em 2022. Assim como para combater contra a proposta criminosa de Orçamento para 2021, que visa retirar verbas da saúde, educação e ciência. Além de lutar contra o retorno às aulas presenciais sem a vacina.

Leia abaixo os relatos de camaradas que participaram das atividades. Os próximos encontros acontecem no dia 5 de dezembro, com participantes das cidades de São Paulo, Campinas, dos estados do Paraná, Santa Catarina, Amazonas e Mato Grosso.

Clique para saber mais e se inscrever agora.

Lucas Bisnaga:

No dia 31 de outubro, foi realizado o encontro regional pelo Fora Bolsonaro em Bauru, São Paulo. O ponto central do encontro foi a discussão de como o governo Bolsonaro não atende ao interesse da classe trabalhadora e, por isso, devemos nos organizar e passar por cima desse governo!

Os informes, sobre saúde, educação, transporte e dívida pública, deram ênfase na realidade concreta de Bauru, onde existe uma pressão imensa para o retorno às aulas presenciais, atendendo aos interesses das empresas privadas de ensino e não levando em conta as vidas proletárias.

O transporte em Bauru, que deveria ser tratado como direito, tem o valor calculado por uma metodologia antiga, que eleva os custos do seu funcionamento, o que faz com que, em uma cidade que a média salarial é de R$ 1.350, o trabalhador tenha que dispor de R$ 210 do seu salário apenas para ir trabalhar. Apontamos a necessidade da luta pelo passe livre e tarifa zero!

O último ponto, foi a questão da dívida pública, que é uma dívida que foi construída a partir dos interesses da burguesia e quem paga são os trabalhadores. No Orçamento proposto para de 2021, além de todos os cortes previstos em saúde, educação, ciência, tecnologia e inovação, tem-se um valor de R$ 2,2 trilhões destinados ao pagamento dessa dívida odiosa e criminosa, que suga os recursos dos serviços públicos para engordar os bolsos de banqueiros e especuladores.

Como encaminhamento do encontro regional, os participantes decidiram organizar uma demonstração pública pelo Fora Bolsonaro e contra o Orçamento de 2021. Não podemos mais aceitar esse governo. Por isso, temos que nos organizar para derrubá-lo!

Yuri Santorelh:

O encontro regional por Fora Bolsonaro do Distrito Federal teve início com uma fala minha, onde expus a nossa análise sobra a atual situação do mundo. Expliquei que o capitalismo é um sistema que gera e vive de crises e que a crise econômica, que já se gestava antes, foi agravada pela pandemia do coronavírus.

Os demais camaradas deram seguimento com intervenções sobre os pontos do manifesto aprovado no Encontro Nacional pelo Fora Bolsonaro, de 31 de maio,  sobre saúde, educação, transporte, dívida pública e internacionalismo.

Nesse primeiro momento, destacamos um tempo extra para falar sobre o caso de Mariana Ferrer. Expressamos nossa solidariedade e apontamos a necessidade de reverter as sentenças nas ruas.

Por último, tivemos um painel onde eu e o camarada Nathan falamos sobre o histórico de federalização das universidades privadas, a nossa luta pela estatização sem indenizações, a luta pela educação pública gratuita e para todos. Fiz as críticas e apontei qual deve ser a luta no caso da Universidade do DF, dando, assim, início ao nosso projeto de campanha.

Deixamos claro que a única saída para alcançar nossas reivindicações é pela via revolucionária. Os participantes do encontro regional encaminharam uma campanha local com a reivindicação de que a universidade pública que está sendo criada no DF não tenha vestibulares e que tenha somente investimentos públicos, sem parcerias público-privadas ou qualquer forma de privatização, terceirização etc.

 Murilo de Oliveira:

No dia o 31 de outubro, aconteceu o encontro regional da juventude pelo Fora Bolsonaro – ES/MG. Às 14 horas, foi aberta uma sala virtual no Google Meet e o link enviado a todos os inscritos. Enquanto as pessoas entravam na sala era tocado ao fundo músicas, como The Red Flag de Jim Connel, 1889, e o Hino da Internacional Comunista.

Ao terminar a entrada das pessoas começamos com a fala do coordenador regional da Liberdade e Luta ES/MG, Murilo de Oliveira Santos, falando sobre a nossa organização, a Liberdade e Luta, a história e quem somos.

A camarada Carina Couto foi a próxima e  apresentou o tema “Educação, saúde, transporte e dívida pública”. Logo após, continuamos com o tema “A decadência da ciência no período imperialista”, apresentado pelo militante Weiglas Ribeiro.

Após uma pausa de 15 minutos para o café, houve  a apresentação do tema “A luta dos negros, mulheres e LGBTQIA+ perante uma visão marxista”, que foi apresentado pelo camarada Leonardo Mendes. Ele  falou sobre a importante luta desses grupos por justiça e igualdade e como não é possível alcançar uma verdadeira justiça e igualdade a não ser com a derrubada do sistema capitalista e sua substituição por um governo socialista organizado pelos trabalhadores. Mas que desde já devemos nos mobilizar por pautas que unam os trabalhadores de todas as cores, identidades e gêneros para lutar por suas demandas concretas e atuais, vinculando-as à luta pelo socialismo.

No final do evento, foi aberto para os outros participantes fazerem intervenções e perguntas sobre os temas expostos anteriormente.

O encontro foi encerrado com uma fala do camarada Leonardo, respondendo as intervenções e fechando com chave de ouro, com saudações revolucionárias a todos participantes.

Finalizamos com o grito de guerra “Fora Bolsonaro” e com o encaminhamento de realizar uma mobilização virtual pela suspensão das aulas presenciais até que tenhamos a vacina. Faremos plaquinhas com essa palavra de ordem para iniciar o trabalho de mobilização.

Deixe Seu Comentário