110 anos desde a Revolta da Chibata: o que temos a aprender com ela?

Artigo publicado no jornal Foice&Martelo Especial nº 20, de 26 de novembro de 2020. CONFIRA A EDIÇÃO COMPLETA.

Há 110 anos, no dia 22 de novembro de 1910, ocorria um dos mais importantes movimentos operários da luta contra o racismo no Rio de Janeiro: a Revolta da Chibata.

Na verdade, o que ocorreu, foi uma revolta contra a chibata. Um conjunto de marinheiros decidiram se colocar contra as leis racistas de raízes escravocratas que ainda ocorriam dentro da Marinha.

Quando um dos marinheiros, Marcelino Rodrigues Menezes, recebeu como punição 250 chibatadas na frente de seus companheiros marinheiros, como medida corretiva, a revolta contra os maus tratos, que já estava sendo organizada, teve que ser adiantada. Uma dessas lideranças era João Cândido Felisberto, um jovem negro, de voz serena, nascido no Rio Grande do Sul, que na juventude fora aprendiz de marinheiro. Com seu empenho e grande capacidade, o jovem marujo ganhou reconhecimento dentro de seus postos, tendo a oportunidade de viajar por muitos países da Europa, embarcado. Essas viagens fizeram João conhecer muitas culturas e povos, o que foi fundamental para ele perceber que a condição dos marinheiros do Brasil era uma das piores do mundo.

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES. CONTINUE LENDO.

Deixe Seu Comentário