Imagem: Akila Jayasooriya, Twitter

Sri Lanka: Basta! Unidade para derrubar este regime arrogante e traiçoeiro

A profunda crise econômica no Sri Lanka, que entrou em uma fase aguda nos primeiros meses deste ano, resultou na erupção de protestos espontâneos de massas. As massas não aguentam mais. Mais protestos estão planejados por todo o país, nos quais os camaradas da corrente marxista, Forward, distribuirão panfletos em cingalês e tâmil. Publicamos abaixo uma declaração em inglês, na qual esse panfleto se baseia.

Nos últimos dois anos, a maioria absoluta da população do Sri Lanka já sofreu demais.

Sob o pretexto da pandemia, o governo permitiu que os salários da maioria dos trabalhadores caíssem. De acordo com um estudo da Unicef, nesse período a renda familiar média urbana caiu 37%, a renda familiar rural caiu 30% e a renda familiar do setor de plantações caiu 23%.

Durante a pandemia, o governo não facilitou a continuidade da educação das crianças. Apesar do orgulho do governo com relação à educação online, em janeiro de 2020 apenas 47% da população do Sri Lanka tinha acesso à internet. De acordo com um relatório do Instituto de Estudos Políticos do Sri Lanka, apenas 45% de todas as crianças em idade escolar podem ser contatadas de forma online. Esse percentual era de apenas 8% entre os alunos que frequentavam escolas pequenas com menos de 100 alunos. Assim, o governo deixou de fornecer qualquer educação para a maioria das crianças por cerca de dois anos.

Nos últimos dois anos, o custo de vida disparou. As passagens de ônibus subiram 35%. Os custos de construção aumentaram 30-40%. Os controles de preços de quase todas os produtos básicos foram removidos. Como resultado, os comerciantes vendem os produtos básicos a preços arbitrários. De acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, a inflação anual passou de 3%, em janeiro de 2021, para 6,2% em setembro de 2021. Nos meses seguintes, subiu para 8,3% em outubro de 2021; 11,1% em novembro; 14% em dezembro e 16,8% em janeiro de 2022. Essa inflação é intolerável para o povo.

O fiasco dos fertilizantes orgânicos arrastou os agricultores para uma crise massiva. Explosões de cilindros de gás colocaram em perigo as pessoas em todo o país – especialmente as donas de casa – já que os funcionários da empresa de gás mudaram sua composição arbitrariamente. Nem um único funcionário responsável pelo crime foi levado à justiça. Atualmente, a escassez de bens colocou as pessoas em grandes dificuldades. As pessoas são obrigadas a gastar seu precioso tempo em filas de gás, leite em pó, querosene, gasolina, diesel etc.

O governo também não conseguiu controlar a pandemia. O número de pacientes com Covid-19, divulgado em 5 de janeiro de 2022, foi de 487. No entanto, em fevereiro, mais de mil novos casos foram relatados todos os dias. O número de novos casos em 23 de fevereiro foi de 1.252. Embora o número de pacientes esteja crescendo dia a dia, o governo não está tomando nenhuma medida para contê-lo. O congestionamento do transporte público durante o horário de pico contribui muito para a propagação do vírus. Atualmente, não há testagens proativas em andamento, a menos que o paciente queira fazê-la à sua vontade. Mas testar à vontade também é difícil devido à escassez de kits de antígenos nos hospitais. Embora os locais de trabalho não forneçam as instalações necessárias para controlar a pandemia, os contatos próximos das pessoas infectadas ainda devem comparecer ao trabalho se tiverem sido totalmente vacinados.

Apesar de tudo isso, a fraude, a corrupção e o desperdício das elites dominantes continuam a todo vapor. Mesmo que o governo diga que não tem dinheiro para atender às necessidades de educação, saúde e transporte da população, eles gastaram 3,7 bilhões de rupias (360 crores) importando veículos de luxo para ministros e parlamentares. Há uma enorme lista de corrupção e fraudes que ocorreram nos últimos dois anos. A Sathosa Garlic Fraud, a Sugar Tax Fraud, o Antigen Scam etc., são apenas alguns exemplos. Em um momento em que o país está em crise, um jornal de Mianmar informou que o Sri Lanka comprou arroz de Mianmar por US$ 445 a tonelada, quando seu preço real está entre US$ 340-350. De acordo com os Pandora Papers, o marido de Nirupama Rajapaksa, ligado à família Rajapaksa, teria acumulado uma fortuna de 160 milhões de dólares em 2011, sobre a qual o governo mantém um silêncio absoluto. Recentemente, um site informou que a família Rajapaksa havia investido mais de 10 bilhões dólares em Uganda. De todos os itens acima, fica claro que, embora as pessoas estejam sofrendo, a elite dominante e seus aliados continuam a saquear as riquezas do país.

Desde 1948, nenhum governo neste país fez as pessoas sofrerem tanto, nem incorreu em tanto ódio público em tão pouco tempo. Chegou a hora de derrubar esse regime que está tendo um efeito tão desastroso sobre as pessoas, que está desperdiçando dinheiro público enquanto enriquece a si mesmo e a seus aliados. Mas devemos tomar medidas para evitar que sejam substituídos por mais um bando descarado de representantes burgueses, que podem estar querendo voltar ao poder enganando as pessoas. Provou-se repetidas vezes que o sistema capitalista é incapaz de resolver qualquer um dos problemas que prevalecem neste país. O comportamento falido da oposição mostra que ela também não tem planos para salvar este país da crise. Levar outra facção capitalista ao poder seria como sair da panela e cair no fogo.

É uma necessidade premente o povo tomar o poder e o controle. Chegou a hora das pessoas assumirem o controle de seus locais de trabalho e de suas áreas regionais, construindo comitês de local de trabalho e comitês regionais. Os recursos deste país só poderão ser efetivamente utilizados para atender às necessidades do povo quando este começar a intervir na administração, construindo a democracia operária. Tal regime é o que chamamos de regime socialista. A mobilização para a transformação socialista é a necessidade colocada diante de todos nós.

TRADUÇÃO DE FABIANO LEITE
PUBLICADO EM MARXIST.COM

Deixe Seu Comentário