É urgente combater os cortes e mobilizar estudantes e trabalhadores

Entrevista entre universitários: a crise do capital, a pandemia e os impactos no ensino superior privado

Artigo publicado no jornal Foice&Martelo Especial nº 15, de 17 de setembro de 2020. CONFIRA A EDIÇÃO COMPLETA.

Uma prova de que Bolsonaro e o Congresso Nacional não representam os trabalhadores é a proposta de orçamento do governo para 2021, que prevê cortes de investimentos em educação, ciência e saúde. Estes cortes impactam diretamente nas vidas dos trabalhadores e da juventude, ainda mais sob uma pandemia, na qual a saúde é uma questão emergencial para salvar vidas. Neste contexto, a grande maioria dos trabalhadores depende dos serviços públicos de saúde, enquanto os ricos se tratam nos melhores e mais caros hospitais privados.

A Esquerda Marxista e a Liberdade e Luta entendem que a única saída para que a classe trabalhadora e a juventude deixem de sofrer todos esses ataques, opressões cotidianas e risco de vida pela contaminação da Covid-19, é a garantia dos direitos à quarentena e aos serviços públicos, gratuitos e para todos. Para isso, é necessário que os trabalhadores se organizem na luta pelo Fora Bolsonaro, e que constituam um governo seu; ou seja, um governo dos trabalhadores sem patrões e nem generais.

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES. CONTINUE LENDO.

Deixe Seu Comentário