Convite para o 2º seminário em defesa da educação pública, gratuita e para todos!

QUANDO: 17 de abril 2021, às 14h (online)

O ensino público gratuito e para todos é uma herança das conquistas republicanas, instituídas a partir da Revolução Francesa, posta em prática pela Comuna de Paris e consolidadas pela Revolução Russa de 1917. Uma conquista que propicia aos filhos dos trabalhadores e todos os oprimidos ter acesso aos acúmulos de conhecimento que a humanidade produz.

Em todo mundo, a sanha do capital, dos grandes conglomerados privados de educação em acabar com esse direito assombra os trabalhadores e jovens.

No Brasil, as últimas três décadas são devastadoras. Da famigerada constituinte de 88 que mal levantou os pilares da educação pública no país até o governo Bolsonaro, passando por FHC, Lula, Dilma e Temer a destruição da educação pública, gratuita e para todos tem dado passos largos, a privatização tem sido o caminho de todos os governos.

Ressalta-se que a privatização da educação não se dá somente da forma tradicional, ou seja, não é, na maioria dos casos, a entrega direta de uma escola à iniciativa privada. Na educação, isso se dá de forma disfarçada, através de Parcerias Público-Privadas (PPP), sejam elas direta ou indiretas, os Institutos Privados dentro das escolas, ou mesmo o voluntariado. Por aqui, a forma mais eficiente tem sido a entrega do dinheiro público à iniciativa privada, por meio de programas como o Prouni, por exemplo. Outra forma muito eficiente nesta parte do globo tem sido a autorização da livre concorrência, ou seja, a liberação de centenas, milhares de “escolinhas” ou “faculdades” por todo o país.

Portanto, o governo Bolsonaro é o fundo do poço de um desmonte que vem de décadas.

Em 2020 vimos todos os governos privarem estudantes e professores de condições mínimas de acesso ao ensino, diante na necessidade de ensino remoto, agora vemos os mesmo governos enviando professores e estudantes ao matadouro a partir da pressão da iniciativa privada que não admite perder espaço, lucro no gigantesco mercado educacional brasileiro, mesmo diante da morte de milhões.

Neste cenário, as direções sindicais de trabalhadores em educação e de estudantes mostram o estado degenerado, putrefato que se encontram e abandonam os trabalhadores e estudantes a própria sorte. Todos os exemplos do que não fazer estão colocados no movimento sindical e estudantil, as direções traem suas bases sem qualquer pudor e culpam os trabalhadores e jovens, aliam-se aos governos e patrões e deixam a classe a própria sorte.

É neste cenário que realizaremos o 2º Seminário em Defesa da Educação Pública, Gratuita e para Todos onde discutiremos como nos organizar e defender a educação, como intervir em nossos sindicatos, no movimento estudantil, na comunidade e construir as bases que garantirão que as próximas gerações tenham não só o pão, mas também a poesia, como disse, Leon Trotsky.

Por isso, convidamos você a participar conosco e convidar estudantes, trabalhadores em educação, pais e todos aqueles que defendem uma escola pública, gratuita e para todos a estarem conosco.

Deixe Seu Comentário