Contra a demissão dos trabalhadores do transporte público de Ponta Grossa

No dia 17/11, terça-feira, a Viação Campos Gerais (VCG), concessionária que opera o transporte público de Ponta Grossa-PR, informou durante uma audiência com o Ministério Público do Trabalho e com o Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo de Ponta Grossa (Sintropas) que pretende demitir 230 trabalhadores, o que representa 20% da categoria, e pagar o valor das rescisões de forma parcelada.

Sabemos que existem interesses eleitorais neste tipo de anúncio realizado logo após o inicio do 2º turno das eleições em Ponta Grossa. Mabel Canto (PSC) e Elizabeth (PSD), assim como o atual prefeito, são farinhas do mesmo saco. O arrocho salarial e as demissões são uma política nacional e que tem repercussões nas cidades. A demissão de trabalhadores, especialmente em período de pandemia, é uma ação que pretende ampliar a exploração dos trabalhadores, colocar famílias inteiras na miséria e manter o lucro dos tubarões do transporte público que ganham milhões no lombo de trabalhadores e usuários do transporte.

Para reverter esta situação não é possível confiar no prefeito e nos atuais postulantes ao cargo. É preciso organizar a luta dos trabalhadores e usuários do transporte público contra estas demissões de forma independente. Recentemente os trabalhadores da Renault de São José dos Pinhais realizaram uma greve de mais de 20 dias para reverter mais de 700 demissões. Este é o caminho! Só a luta pode garantir os empregos e os direitos dos trabalhadores.

  • Contra as demissões no transporte público de Ponta Grossa!
  • Organizar a luta contra as demissões!
  • Todo apoio aos trabalhadores do transporte público de Ponta Grossa!
Deixe Seu Comentário