Foice & Martelo Especial 14

Exclusivo para assinantes.

EDITORIAL: Ciência, dívida e independência

O Presidente Bolsonaro publicou um vídeo, que é mantido no site da SECOM, da Presidência da República, em defesa da “liberdade” de não ser vacinado. Este vídeo é publicado quase uma semana depois de uma pesquisa mostrar que o Brasil tem uma das mais altas taxas mundiais de aceitação de vacinas. Leia Mais

A nota de R$200 e a inflação (parte 2)

Lucy Dias

Na última edição, exploramos algumas das teorias mais proeminentes entre os economistas burgueses para explicar o papel da moeda e dos preços no capitalismo. Leia Mais

Entrevista entre secundaristas: o impacto do corte de R$4,2 bilhões para os estudantes

Liberdade e Luta

A educação pública brasileira vem sofrendo sérios ataques antes mesmo da pandemia. O que está acontecendo é só a continuação de um projeto de sucateamento do ensino público que se estende por anos. Leia Mais

ESPECIAL: NIGÉRIA

A Nigéria nas últimas décadas (Parte 1)

Marcelo Pancher

A Nigéria é um país localizado na África Ocidental com aproximadamente 206 milhões de habitantes. Esteve sob regimes militares, subordinados ao imperialismo norte-americano, entre 1966 e 1979 e novamente entre 1983 a 1998. Em regime civil desde 1999, hoje enfrenta uma situação profundamente violenta e instável, radicalizando cada vez mais na população um sentimento de ódio ao sistema. Leia Mais

A Nigéria nas últimas décadas (Parte 2)

Marcelo Pancher

Infelizmente é comum vermos violentos conflitos e até guerras civis eclodirem em contextos semelhantes, uma realidade sangrenta que não deve ser vista como exceção, mas como a verdadeira e crua face assassina do sistema capitalista. Leia Mais

A Nigéria nas últimas décadas (Parte 3)

Marcelo Pancher

Se em tempos normais a burguesia não tem pudor em massacrar e deixar morrer de fome a população para lucrar com as commodities, em tempos de pandemia não seria diferente. Um bom exemplo é a multinacional Pfizer, que fez recentemente crianças pobres nigerianas como cobaias para teste de seu medicamento Trovanin, resultando na morte de 11 delas, causando nas sobreviventes perda de sentidos, danos cerebrais, entre outros problemas. Leia Mais

Como e por que a revolução soviética foi traída? (Parte 2)

Rafael Prata

Sem dúvidas, a nacionalização dos principais meios de produção e o planejamento econômico, conquistas da revolução de outubro, foram a mola propulsora fundamental para o desenvolvimento das forças produtivas na URSS. Leia Mais

Os estados operários depois da Segunda Guerra Mundial

Michel Goulart da Silva

As décadas posteriores ao fim da Segunda Guerra Mundial foram marcadas por processos revolucionários em todo o mundo. Muitas dessas revoluções foram derrotadas, em especial por conta da traição de suas direções, como na Espanha e na França, na década de 1930, por parte do stalinismo, e na Bolívia e no Ceilão, nas décadas de 1950 e 1960, onde os trotskistas tiveram condições de tomar o poder. Leia Mais

Trotsky e o Exército Vermelho

André Mainardi

Em outubro de 1917, os bolcheviques, apoiados pela maioria dos soviets, expressão do apoio da maioria dos trabalhadores russos, tomam o poder das mãos do Governo Provisório, passando assim à construção da República dos Conselhos. Leia Mais

Filosofia, ciência e misticismo (Parte 2 – Continuação)

Luiz Bicalho

A fábrica moderna introduziu a divisão de trabalho em uma escala nunca vista antes. Um sapateiro na idade média trabalhava o couro, curtia, cortava, costurava, colava e dava o acabamento no sapato. Hoje, as fábricas fazem essas atividades, sendo o operário um mero operador de uma máquina complexa. A questão é que antes fabricar um par de sapatos custava muito da atividade humana e hoje sapatos são relativamente baratos. Leia Mais

Leia Mais Leia Mais

QUEM SOMOS CONTRIBUA E ASSINE OUTRAS EDIÇÕES

CAPA DA EDIÇÃO:

EXPEDIENTE

Editor: Luiz Bicalho.

Comitê Editorial: Aline Seitenfus, André Mainardi, Evandro Colzani, Francine Hellmann, Henrique de Macedo, Luiz Bicalho, Michel Goulart.

Arte de Capa: Henrique de Macedo.

Contato: jornal@marxismo.org.br

Deixe Seu Comentário