Trotsky e a revolução permanente

Artigo publicado no jornal Foice&Martelo Especial nº 12, de 06 de agosto de 2020. CONFIRA A EDIÇÃO COMPLETA.

Além de ser um dos principais dirigentes da Revolução Russa, Trotsky foi também quem apresentou a mais precisa avaliação sobre aquele processo político, sistematizado na teoria da revolução permanente. Essa teoria trata das compreensões expressas por Marx e Engels na análise da dinâmica da revolução de 1848, mostrando que aquele processo dirigido pela burguesia poderia significar a antessala da revolução socialista. Em suas formulações teóricas, além de destacar o protagonismo do proletariado na revolução, Trotsky mostrou que as condições objetivas na Rússia estavam maduras para a tomada do poder pelos trabalhadores e que aquele processo invariavelmente teria seu desfecho decidido pela dinâmica da luta de classes em âmbito internacional.

Trotsky sistematizou sua teoria a partir do balanço da revolução russa de 1905, cuja eclosão está ligada à situação precária do país diante da guerra contra o Japão. Os textos mais conhecidos são os livros Balanço e Perspectivas (1906) e A revolução permanente (1929).

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES. CONTINUE LENDO.

Deixe Seu Comentário