Construir a greve total! Não à farsa da direção da Apeoesp!

Nós, do Coletivo Educadores pelo Socialismo, que militamos na rede estadual de São Paulo, decidimos não mais compor a fraudulenta greve sanitária da Apeoesp e construir a greve total junto à categoria na base.

A greve sanitária deflagrada pela direção do sindicato no dia 05 de fevereiro de 2021 foi uma fraude desde o seu início. Já denunciamos casos de conselheiros da direção da entidade orientando que os professores Categoria O furassem a greve. Na semana seguinte, aprovaram a greve para assinar o ponto e depois a presidente voltou atrás contrariando frente à pressão de base. Na terceira semana do movimento vimos novamente conselheiros ligados à direção do sindicato, inclusive da oposição, nas escolas assinando o ponto.

Em todas essas assembleias que decidiram pela greve sanitária percebemos ainda mais manobras, em especial a estrutura de deliberação. As assembleias regionalizadas foram divididas em 4, duas com professores da capital e grande SP e duas do interior. Somente uma dela tinha direção não ligada à diretoria majoritária do Sindicato, da Articulação Sindical e CTB. Isso garante que a direção “decida” o que bem entender nas assembleias em que dirige. Fora isso, contatos de nossa corrente tem apresentado extremam dificuldade em participar desses espaços de deliberação. Ligam e ligam para as subsedes sem qualquer retorno.

Nossos militantes construíram essa greve desde o início, apontando a necessidade da greve total. Sabemos dos descontos, perseguições e métodos de repressão do governo e isso não é um fato que determine nossa participação ou não em uma greve. Combatemos os mandos e desmandos do governo na base, fizemos comando de greve e estamos enfrentando a repressão do governo que tenta demitir professores de contrato temporário (Cat. O) e exonerar efetivos em greve. Contudo, percebendo que essa greve é, de fato, fraudulenta, não mais participaremos dessa farsa.

Continuaremos as denúncias contra a fraude da greve sanitária e seguiremos na luta, construindo a luta contra o retorno às aulas presenciais, defendendo a greve total.

  • Não à farsa da direção da Apeoesp! Construir a greve total!
  • Aula presencial, só com vacina para todos!
  • Abaixo os governos Covas, Doria e Bolsonaro!
  • Por um governo dos trabalhadores sem patrões nem generais!
Deixe Seu Comentário