Communards posam com a estátua de Napoleão derrubada da coluna Vendôme.

Ativistas de todo o país discutem a Comuna de Paris

Ocorreu no dia 30 de maio, em formato virtual, a atividade de formação teórica sobre os “150 anos da Comuna de Paris”, organizada pela Esquerda Marxista. Nessa atividade, que reuniu cerca de 150 pessoas de todo o Brasil, discutiu-se essa que foi a primeira tentativa de poder dos trabalhadores, chamada por Marx de “assalto aos céus”, ocorrida em 1871.

Na atividade, a Comuna de Paris foi discutida e inserida no debate mais amplo sobre o processo histórico que atravessava a França na segunda metade do século 19. Um elemento destacado foram os processos revolucionários ocorridos em 1848, que marcaram profundamente toda a Europa, em especial a França. A derrota desses processos revolucionários e a tentativa da burguesia de recompor o regime são o cenário que leva ao poder a figura de Luís Bonaparte.

Na atividade também foi destacado o protagonismo assumido pelos trabalhadores diante da guerra entre a França e a Prússia. Concretamente, mostrou-se como a covarde burguesia da França foi incapaz de responder até mesmo às necessidades mais básicas de defesa da nação. Diante disso, coube aos trabalhadores a tarefa de se organizar tanto para tentar tomar o poder como para proteger Paris da ocupação prussiana.

Além disso, discutiu-se na atividade de formação sobre a Comuna de Paris a capacidade dos trabalhadores de construírem seu próprio poder e decidir sobre os seus próprios interesses. Diferentes ações realizadas pelos trabalhadores no poder durante a Comuna de Paris são ainda hoje exemplares em âmbitos como educação, o poder do Estado, entre outros. Foi problematizado, no debate, também o papel da direção dos trabalhadores no processo revolucionário e, a partir do balanço feito por Lenin e Trotsky, apresentado os limites que contribuíram para que não avançasse a experiência da Comuna de Paris.

Essa atividade sobre a Comuna de Paris foi parte da Universidade Marxista Brasil (UMB), que vai ocorrer ao longo deste ano e em 2022. A próxima atividade será no dia 28 de agosto e terá como tema a Revolução Espanhola, processo político ocorrido na década de 1930. As demais atividades debaterão os processos revolucionários ocorridos na Ásia, na Europa e na América Latina.

Acompanhe a divulgação das próximas atividades e participe conosco!

Bibliografia recomendada:

Quer saber mais sobre a Comuna de Paris? Na edição mais recente da revista América Socialista publicamos um texto clássico do Trotsky sobre a Comuna de Paris e como esse processo revolucionário inspirou lições fundamentais para a Revolução Russa. Adquira sua revista!

Participe das próximas atividades!

  • 28/Agosto/2021: Revolução Espanhola e a Guerra Civil (1934-1939)
  • 30/Outubro/2021: Revolução Russa (1905 e 1917)
  • 11/Dezembro/2021: Revoluções Alemãs (1918-19 e 1923)
  • 19/Fevereiro/2022: Revolução Cubana (1959-60)
  • 30/Abril/2022: Revolução Boliviana de 1952
  • 25/Junho/2022: Coluna Prestes (1924-27), Revolução de 30 e Intentona Comunista (1935)
  • 27/Agosto/2022: Revoluções Chinesas (1927 e 1949)
Deixe Seu Comentário