Emily e Rebeca, vítimas da violência policial

A violência policial fez mais vítimas nesta sexta-feira, 04/12. Em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, duas crianças de 4 e 7 anos foram mortas com disparos na cabeça e no abdômen por balas da Polícia Militar, em mais um dos “casos isolados” do aparato repressivo do Estado capitalista. Os moradores relatam que os PMs chegaram na região do crime abrindo fogo em seu “patrulhamento na Comunidade do Sapinho”.

Diversas crianças no Brasil são mortas por essas ações policiais quase que diariamente, como retrato da violência imposta por este sistema podre. Alguns alegarão despreparo ou a necessidade de desmilitarizar a Polícia Militar. Contudo, nem maior treinamento e “inteligência policial”, nem mera transformação da PM em um aparato “civil e humanizado”, acabarão com as mortes promovidas por esses órgãos que condenam os trabalhadores, especialmente negros e em situação de completa miséria, à morte.

O Movimento Negro Socialista defende de maneira contudente o Fim da Polícia, pois mostramos na história que esse aparato possui apenas a função de garantir a propriedade privada da burguesia, perseguir e assassinar o povo trabalhador. É preciso nossa organização política e de autodefesa, principalmente nos bairros operários, onde os trabalhadores e a juventude são atacados pelo crime organizado e pelas políticas. Nosso combate evidencia que capitalismo e racismo são faces distintas da mesma moeda. Para combater a violência policial e o racismo, é preciso lutar pela derrubada desse sistema fundado na exploração e opressão, é preciso lutar pelo socialismo!

Junte-se ao Movimento Negro Socialista!

Deixe Seu Comentário