Uma justiça podre

Um dia um PM negro veio embaçar
E disse pra eu me pôr no meu lugar
(Racionais, Capitulo 4, Versículo 3)

O juiz Sérgio Moro decretou a prisão de Lula, um dia após o STF negar o Habeas Corpus pedido pela defesa. Os advogados de Lula argumentam, com razão, que Moro sequer esperou que eles fossem notificados e conseguissem analisar se poderiam apresentar novo recurso aoTRF-4. Nem aquilo que o STF determinou como devendo ser cumprido, que é o transito em julgado na segunda instância, foi preservado.

O julgamento de Lula é a expressão do que é a “justiça” no mundo capitalista. Que justiça teve Marielle, que justiça têm os que morrem todos os dias pelas balas da PM, dos traficantes e das milícias nos bairros proletários do Brasil? Que justiça têm os 40% de presos que sequer tiveram direito a ver um juiz e estão na cadeia?

No julgamento do STF, a Ministra Rosa fez um discurso a favor da defesa da Constituição. E terminou dizendo que vota com a maioria. Fazendo as contas, a maioria só é a maioria porque ela votou com essa maioria. Na internet correm as especulações do que fez ela votar. Em última análise, é o peso das classes sociais que determina as decisões políticas que vão sendo tomadas. Rosa se curvou a um interesse maior – a decisão do imperialismo de ter “uma classe política” (seus funcionários que governam os estados) mais limpa, mais apresentável e, de preferência, mais barata que a atual.  Se, além disso, quebram os direitos e as organizações que os trabalhadores construíram, melhor ainda. A exploração se torna maior.

Se diz que moleque
de rua rouba
O governo, a polícia, no Brasil quem não rouba?
Ele só não tem
diploma pra roubar
Ele não esconde atrás de uma farda suja
(Racionais,Mágico de Oz)

Nós opinamos que Lula não deveria obedecer a uma ordem ilegal e que não deveria se entregar em Curitiba. Se isto acontecer, a temperatura política sobe, e o espaço para a luta operária aumenta.

Os ministros do STF, a esta altura da política, quando as greves começam a preocupar (basta ver a greve vitoriosa contra Doria em São Paulo), tremem e não sabem o que fazer. O Ministro Marco Aurélio questionou a forma de proceder da presidente do STF (Carmem Lucia) que garantiu o voto contraditório da Ministra Rosa Weber. Mas Marco Aurélio não teve até agora coragem para julgar uma liminar sobre as ações diretas de inconstitucionalidade que a Presidente do Tribunal segura. Assim tudo fica parado e a podridão do Supremo permite que se veja o odor que exala de todos os tribunais do país.

Moro decretou a prisão de Lula. Uma decisão que os jornais burgueses comemoram, mas temerosos da reação. A ultima palavra será dada pela mobilização dos trabalhadores e da juventude.

Deixe Seu Comentário