Trabalhadores informais, terceirizados e servidores municipais de São Paulo em luta unificada

Nas últimas semanas foi amplamente noticiado que o estado de São Paulo ultrapassou a China no número de óbitos por Covid-19, país que foi o primeiro epicentro da nova doença. Mesmo assim, milhões de trabalhadores brasileiros continuam tendo que se expor ao risco da contaminação e da morte, porque o governo Bolsonaro já mostrou abertamente que a vida da classe trabalhadora não importa e sim o lucro dos patrões. Mas tanto Bolsonaro, quanto Doria (PSDB) e Covas (PSDB) não apresentam medidas efetivas que de fato garantam que os trabalhadores fiquem em casa durante a quarentena, diminuindo a disseminação do vírus e mais mortes entre nossa classe.

Diante dessa situação, a classe trabalhadora busca se organizar e combater os ataques dos governos, mesmo com todas as dificuldades impostas pela crise sanitária que enfrentamos. No dia 16 de maio, ocorreu uma plenária aberta e conjunta de trabalhadores informais, terceirizados e servidores públicos do município de São Paulo, envolvendo categorias de diversos setores (assistência social, saúde, educação, dentre outros) que levantou reivindicações em contraposição à política burguesa imposta por Covas, Doria e Bolsonaro. Na plenária também estiveram presentes as direções sindicais do Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep) e Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Assistência e Educação à Criança ao Adolescente e à Família do Estado de São Paulo (Sitraemfa).

Esse encontro foi um passo importante na elaboração e na construção de um eixo de lutas unificado entre as categorias de trabalhadores terceirizados e de servidores municipais dos serviços públicos. A Esquerda Marxista saúda essa iniciativa e publica abaixo as reivindicações encaminhadas na plenária, chamando o conjunto dos trabalhadores a conhecerem e a divulgarem amplamente essa plataforma de lutas:

  • Serviços públicos, gratuitos e para todos! Estatização de todos os serviços públicos terceirizados e privatizados!
  • Estabilidade no emprego! Contratação imediata e direta de todos os trabalhadores terceirizados nos serviços públicos!
  • Fim do Pagamento da “Dívida” Pública! Todo o dinheiro necessário para os serviços públicos (educação, saúde, cultura e assistência social)!
  • Liberar o pagamento dos oficineiros e trabalhadores prestadores de serviço já!
  • Abaixo a “Reforma Administrativa”! Abaixo todas as “Reformas” Trabalhistas! Abaixo a EC 95 do Teto dos Gastos! Abaixo as “Reformas” da Previdência!
  • Revogação da MP 936 das demissões e cortes de salários!
  • Paralisação imediata de todos os serviços públicos não essenciais sem prejuízo nos salários e nos empregos!
  • Contratações de mais trabalhadores nos serviços essenciais! Garantia de mais trabalhadores para aumentar as escalas e diminuir a exposição ao contágio, sem compensação de banco de horas!
  • Escalas de trabalho organizadas pelos trabalhadores e trabalhadoras! Nenhuma burocracia, assédio e repressão!
  • Garantia de salário e auxílios para os trabalhadores informais sem nenhuma burocracia e atraso!
  • Abaixo a suspensão do pagamento dos serviços de atendimento da Fundação Casa!
  • Testes de coronavírus em massa e para todos os trabalhadores dos serviços essenciais! EPIs adequados para todos os trabalhadores dos serviços públicos já!
  • Quarentena não é férias! Não ao sequestro do direito às férias e não aos cortes de salários!
  • Fora Covas! Fora Doria! Fora Bolsonaro!

Além da plataforma de lutas, foi realizada uma ação no dia 26 de maio em frente a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) da Prefeitura de São Paulo, que teve como objetivo denunciar a precarização das condições trabalho, os assédios, a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) adequados, as demissões e mortes, dentre outros ataques. Como um meio de garantir a participação essa ação foi transmitida em diversos canais virtuais e redes sociais. Assista:

Convidamos a acompanharem nossos canais de comunicação, assistir e compartilhar essa publicação, ajudando na divulgação da transmissão da ação e da plataforma de lutas (confira também as fotos do ato). Além disso, convidamos para participarem da próxima plenária unificada e ampliada:

30/05, às 14h: Plenária Ampliada dos trabalhadores Terceirizados, Informais e Servidores dos Serviços Públicos de São Paulo.

O acesso ao link da reunião poderá ser encontrado na página do CTP.

Deixe Seu Comentário