Foto: CWB Resiste/Medium

Solidariedade à ocupação 29 de Março, incendiada após repressão da Polícia Militar

Um incêndio criminoso ocorreu na noite de sexta-feira (7/12) e destruiu casas de mais de 300 famílias da ocupação 29 de Março, na Cidade Industrial de Curitiba. O crime ocorreu após um dia de intensa repressão policial na comunidade com todo o tipo de abuso, como várias casas sendo invadidas, realização de blitz e moradores ameaçados. A ação da PM foi motivada devido ao assassinato de um policial nas proximidades. Não conseguindo encontrar os responsáveis, os agentes descontaram na população das ocupações.

O crime ocorrido na ocupação 29 de Março mostra a dura realidade do modelo urbanístico da “república de Curitiba”.  Como disse Paulo Beazorti Filho, membro do Movimento Popular por Moradia (MPM), “a pobreza aqui não se vê porque ela está escondida”.

A Esquerda Marxista denuncia a ação criminosa do incêndio, assim como a repressão da Polícia Militar. Somos solidários às ocupações e à luta por moradia digna para todos.

Deixe Seu Comentário