‘Sinceridade’ de investidor na TV provoca polêmica

Vagnaldo Marinheiro
Londres

Um suposto investidor, sem papas na língua, virou um dos grandes assuntos no mundo financeiro por afirmar que o euro vai acabar, que milhões de pessoas vão perder suas poupanças e que o mundo é administrado não pelos governos, mas pelo banco de investimentos Goldman Sachs.

Alessio Rastani deu uma entrevista anteontem à tarde para a BBC. Ele era mais um dos “especialistas” ouvidos pela emissora para comentar a crise econômica européia. Surpreendeu já na primeira resposta. Disse que os investidores não se importam com as pessoas e só querem fazer dinheiro. “Sou um investidor. Tenho sonhado com esse momento há três anos. Eu vou para a cama todas as noites e sonho com outra recessão”, declarou. Depois afirmou que as pessoas se esquecem de que muitos souberam enriquecer na crise econômica de 1929.

A entrevista era ao vivo e foi ao ar sem cortes. A apresentadora da BBC disse a Rastani que todos no estúdio estavam com o queixo caído e agradeceu pela sinceridade. Logo, o vídeo caiu na rede e começaram os boatos de que Rastani era uma fraude e faria parte do grupo Yes Men, especializado em pegadinhas. O grupo nega.


Ouvido pela “Forbes”, Rastani disse que é investidor e trabalha de forma independente. A BBC soltou um comunicado em que afirma que não se trata de uma fraude.Até políticos, como a ministra da Economia da Espanha, Elena Salgado, entraram na repercussão. Ela chamou Rastani de “louco e imoral”. Mas muitos no Facebook e no Twitter afirmaram que ele teve coragem de expressar o que de fato pensa o mercado.
Deixe Seu Comentário