Por que devo me inscrever na Universidade Marxista – Brasil?

Artigo publicado no jornal Foice&Martelo Especial nº 13, de 20 de agosto de 2020. CONFIRA A EDIÇÃO COMPLETA.

Se você está lendo essa matéria é porque provavelmente faz parte de um pequeno grupo de pessoas, a vanguarda da classe trabalhadora. A vanguarda é a primeira parte da classe a reconhecer a importância das ideias na transformação da realidade. Que tal desenvolvê-las se inscrevendo na Universidade Marxista – Brasil?

Para o marxismo, as ideias podem se tornar força material quando ganham as massas organizadas. Esta é uma sentença do próprio Marx. Mas então Marx seria um idealista por falar da força das ideias? Não! O idealismo como corrente filosófica, apesar de se lançar a compreensão da realidade, acaba se destacando dela. Para os idealistas, o subjetivo se sobrepõe ao objetivo e a compreensão se separa da prática.

Reconhecemos a importância do intelecto humano para o desenvolvimento das forças produtivas. Entretanto, não são as ideias e o embate entre elas que são a força ⁸motriz do movimento da história, mas a luta que ocorre entre as classes a partir da sua situação econômica. Possuir as ideias “verdadeiras” não é garantia alguma para transformar o mundo. Por exemplo, os intelectuais ligados ao establishment são incapazes de enxergar uma saída para a crise da humanidade porque não veem na história um movimento capaz de ultrapassar a burguesia. Como resultado, agarram-se ao pessimismo em relação ao futuro e declaram que a história está acabada. Como bons idealistas, refletem a decadência econômica da burguesia sem ver nada de novo no horizonte.

Entretanto, contra todas as previsões, mesmo diante do pessimismo teórico e de um mundo arrasado pela crise econômica, a classe trabalhadora mostra que é um sujeito histórico e vai para as ruas! Tudo isso apesar das suas lideranças traidoras que, em geral, cooptadas pelas ideias da classe dominante, defendem a “democracia” para estabilizar o Estado e a dominação burguesa.

É com o objetivo de defender o marxismo das ideias alheias e divulgar a ciência do proletariado que a Esquerda Marxista lançou a “Universidade Marxista – Brasil”. Ela é o desdobramento, no Brasil, do grande êxito da “Universidade Marxista Internacional”, que contou com a inscrição de quase 6.500 pessoas de mais de 115 países ao redor do mundo.

O evento será dividido em 7 módulos, sendo eles:

– Módulo 1: A Luta de classes e o marxismo;

– Módulo 2: Bases Econômicas do Marxismo;

– Módulo 3: A necessidade da Internacional dos Trabalhadores;

– Módulo 4: Lições da Revolução de Outubro;

– Módulo 5: A degeneração stalinista da Revolução Russa e suas consequências;

– Módulo 6: 200º Aniversário de Friedrich Engels, o professor do proletariado;

– Módulo 7: A época do Imperialismo.

Venha estudar conosco, inscreva-se na Universidade Marxista – Brasil! Enquanto muitos desenvolvem ideias catastróficas e criam um vale de lágrimas, os marxistas seguem otimistas e confiando no potencial da classe trabalhadora como sujeito revolucionário. Não há caos! O que há é um novo mundo pronto para nascer, que se debate nas entranhas do velho mundo.

Deixe Seu Comentário