Paquistão: Amar Fayaz libertado!

Acabamos de receber a grata notícia de que o camarada Amar Fayaz foi libertado hoje: as agências de segurança o deixaram livre em sua aldeia. A libertação de Amar foi possível graças à imensa e bem-sucedida campanha internacional organizada por estudantes, jovens e trabalhadores de todo o mundo. Atualizaremos nossos seguidores à medida que tivermos mais detalhes sobre a libertação de Amar.

Agradecemos a todos os nossos apoiadores por seus enormes esforços: incluindo campanhas, assinaturas e compartilhamentos de nosso apelo, e a realização de várias ações de solidariedade para a libertação de Amar Fayaz.

Amar Fayaz foi sequestrado pelas agências de segurança do Estado em 8 de novembro de 2020, por volta da 1h30. Homens em dois veículos dos serviços de segurança, junto com três carros da polícia, sequestraram Amar na cidade de Jamshoro, na província de Sindh, no Paquistão.

Até sua libertação, seu paradeiro não era conhecido por seus amigos e familiares, incluindo sua esposa e uma filha.

Exitosa campanha internacional

De imediato, a Pakistan Trade Union Solidarity Campaign (PTUSC) iniciou uma campanha de solidariedade internacional chamada #ReleaseAmarFayaz.

Lançamos um apelo online, para o qual conseguimos mais de 12.200 assinaturas de apoio em 50 países. Esta é a nossa maior petição até agora. Isso graças aos nossos apoiadores, que, além da assinatura, compartilharam o apelo com seus amigos, familiares e contatos, o que resultou no elevado número de signatários. As autoridades e embaixadas do Paquistão foram informadas do número de assinaturas provenientes de vários países.

Os apoiadores também organizaram protestos em frente às altas comissões, embaixadas e consulados do Paquistão em vários países.

Em muitos países, havia bloqueios devido à Covid-19, que restringiam encontros públicos. No entanto, em alguns países com restrições bastante flexíveis, os apoiadores organizaram protestos pacíficos (e seguros) do lado de fora das embaixadas do Paquistão para exigir a libertação de Amar Fayaz. Apoiadores gritavam palavras de ordem, seguravam faixas e cartazes e apresentavam cartas de apelo às embaixadas. Em várias ocasiões, manifestantes pacíficos foram perseguidos por funcionários das embaixadas e por oficiais de segurança locais.

Um dia de ação foi organizado no Canadá, onde apoiadores iniciaram uma campanha massiva de protestos em frente às missões do Paquistão no Canadá em Toronto, Vancouver, Ontário e Montreal, além de enviar cartas e e-mails para autoridades do Paquistão e obter a devida repercussão na grande mídia.

Nossos seguidores obtiveram o apoio de seus membros locais do parlamento e de líderes sindicais para a libertação de Amar Fayaz.

Foi apresentada de imediato uma moção no Parlamento Britânico patrocinada por vários parlamentares, incluindo Apsana Begum, Dan Carden, Zahra Sultana e Jeremy Corbyn.

Além disso, foi acionado um processo para que fosse apresentada uma moção no Parlamento canadense, patrocinada pelo parlamentar Niki Ashton.

Proeminentes líderes sindicais enviaram cartas de apoio e exigiram a libertação de Amar, incluindo a CUPE do Canadá, a Amalgamate Transit Union do Canadá, a UNIFOR Canadian Freelance Union, a Workers United Canada Council, os Trabalhadores Independentes do Chile, o deputado provincial de Santa Fé, Argentina, o Partido dos Trabalhadores Socialistas Argentinos, a Confederação Sindical CGIL da Itália e o Sindicato Socialista dos Trabalhadores (ACOD-CGSP) na Bélgica.

Na Suécia, um parlamentar socialista independente, Amineh Kakabaveh, assinou uma carta de protesto à embaixada do Paquistão e vários parlamentares do Partido de Esquerda estavam em processo de enviar cartas de protesto ao Paquistão.

Na Alemanha, ganhamos o apoio de Tobias Pflüger, um deputado do Die Linke no Bundestag, que escreveu à embaixada do Paquistão em Berlim na qualidade de presidente do Grupo de Amizade Parlamentar Alemanha-Sul da Ásia.

Este é apenas um breve relatório da campanha internacional de solidariedade pela libertação de Amar Fayaz. Milhares de nossos apoiadores e camaradas mostraram seu imenso apoio ao assinar a petição; ao postar fotos e apelos regularmente em canais de mídia social, incluindo Twitter, Facebook, Instagram e TikTok; escrevendo petições para as autoridades paquistanesas e fazendo aparições na mídia.

Uma vitória da solidariedade internacional!

A libertação de Amar Fayaz é uma grande vitória para nossa campanha, o que mostra que, quando se trata de oprimir estudantes e trabalhadores, uma ofensa a um é uma ofensa a todos. Somente através de uma luta internacional unida e conjunta somos capazes de resistir com êxito a todos os ataques contra os jovens e os trabalhadores pelas forças da opressão.

A Pakistan Trade Union Solidarity Campaign continuará a levantar sua voz contra todas as brutalidades contra estudantes e trabalhadores no Paquistão e ao redor do mundo e trabalhará com nossa rede de apoiadores e companheiros em nossas campanhas.

Com o seu apoio, manteremos nossas campanhas internacionais vivas e conquistaremos mais vitórias!

TRADUÇÃO DE FABIANO LEITE.
PUBLICADO EM MARXIST.COM

Deixe Seu Comentário