Militantes de São Paulo se preparam para ato de 19 de junho

No dia 13/06, uma comissão de militantes da Esquerda Marxista de São Paulo se reuniu para confeccionar uma nova faixa de protesto. Com um pano vermelho de 10 metros de comprimento e um metro e meio de largura e letras escritas com tinta branca, a faixa será o principal ponto de referência para o bloco da Esquerda Marxista e Liberdade e Luta no ato que vai acontecer no dia 19/06, às 16h, no MASP.

A já tradicional faixa “Fora Bolsonaro” da Liberdade e Luta, usada nos protestos contra o governo desde março de 2019 pelas ruas de São Paulo, será aposentada para dar lugar a outra igualmente impactante. Com os dizeres: “Abaixo Bolsonaro! Por um governo dos trabalhadores sem patrões nem generais” nosso bloco pretende avançar na luta pela derrubada do governo Bolsonaro, já! E apontar que é preciso erguer no Brasil um governo dos trabalhadores, independente da burguesia e suas forças de repressão, para começar a solucionar os graves problemas sociais aos quais o povo está submetido.

Quando levantamos a palavra de ordem “Fora Bolsonaro”, todas as organizações que se dizem da classe trabalhadora e da juventude trataram de combatê-la: do PT, passando pelo PCdoB na UNE até correntes consideradas de esquerda no PSOL e o PSTU diziam que não era hora de levantar essa demanda. Atordoados com o resultado eleitoral de 2018, não entenderam que se tratava da eleição de um aspirante decrépito a Napoleão, fruto podre de um regime decadente, e que Bolsonaro não conseguiria sustentar sua popularidade por muito tempo, afinal tudo o que dissera na campanha não passava de mentiras e demagogia barata.

Por exemplo, ao sair da cadeia em novembro de 2019, Lula subiu em um carro de som e, num breve discurso cheio de paz e amor de quem acredita nas instituições burguesas, afirmou que se deveria respeitar o mandato do Bolsonaro porque, afinal, ele tinha sido eleito e, dias depois, num evento no Sindicato dos Metalúrgicos, disse que quem falava “Fora Bolsonaro” era “lunático”.

Porém, a palavra de ordem “Fora Bolsonaro” tomou as ruas, ganhou as massas e obrigou todas as organizações a aderirem a esse chamado. No entanto, o significado dessa expressão popular foi desvirtuado. A maioria dos dirigentes e organizações que falam hoje em “Fora Bolsonaro” está se referindo a tirá-lo da presidência via eleições em 2022 e os que falam que é necessário tirá-lo já da presidência referem-se ao impeachment ou à antecipação de novas eleições e, portanto, deixam na mão do Congresso Nacional ou do Judiciário a tarefa de tirar Bolsonaro.

O significado que as massas dão a essa palavra de ordem é outro: é de rechaço total ao governo e às instituições que permitem que Bolsonaro permaneça no poder! Portanto, esperar pelas próximas eleições ou jogar a responsabilidade de combater o governo ao Congresso e ao Judiciário significa, na prática, dar sustentação ao mandato de Bolsonaro.

Por isso, para se conectar a esse sentimento legítimo de combate e expressar a confiança que temos nas massas trabalhadoras e na juventude de que através de nossa própria luta conseguiremos nos libertar de toda exploração e opressão, é que decidimos confeccionar uma nova faixa.

Por isso, se você puder, vá à manifestação no dia 19/06, chame os amigos e colegas de classe ou do trabalho e venha participar do nosso bloco: no MASP, às 16h!

Deixe Seu Comentário