Intervencão da Corrente Sindical Esquerda Marxista na assembleia do Sinsej

No dia 02 de março, os trabalhadores da Corrente Sindical Esquerda Marxista marcaram posição na assembleia do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville e Região (Sinsej) pela necessidade de organização da categoria e pela unificação das pautas do conjunto dos ataques que a classe vem sofrendo:

  • Aulas presenciais só com vacina
  • Retirada do projeto da Reforma da Previdência

A falta de combatividade da direção se revela na burocratização das assembleias, confusão nos encaminhamentos (sem data definida previamente) e desmobilização do conselho de representantes.

A direção do Sinsej, filiada ao PT, é incapaz de lidar com as divergências políticas apresentadas pelos trabalhadores militantes da Esquerda Marxista. Essa prática se revela em um discurso de neutralidade política e ataque, o que induz os trabalhadores a enxergar o movimento sindical como sendo um campo neutro e sem disputas. A divergência de ideias é uma questão histórica e não divide a luta, mas é parte essencial do movimento dos trabalhadores na ocupação do espaço que lhes cabe. É possível marchar separados mas golpear juntos.

A Corrente Sindical Esquerda Marxista convida todos os trabalhadores a juntar-se a esse combate em favor dos direitos e do futuro de todos os servidores.

Deixe Seu Comentário