Incêndios florestais na Grécia: a culpa é da classe dominante

A imensa destruição causada pelos incêndios florestais em Varybobi, Evia e dezenas de outras áreas da Grécia não se deve apenas aos ventos, altas temperaturas e mudanças climáticas, como afirmam o governo do Partido da Nova Democracia e a mídia burguesa. A verdadeira causa desta catástrofe são as políticas reacionárias e a indiferença criminosa da classe dominante grega.

O atual governo estava bem ciente dos novos dados sobre o aumento do risco de incêndios gerado pelas mudanças climáticas, que se deve ao caráter bárbaro e parasitário do sistema capitalista a que serve. Mas não tomou nenhuma medida substancial para evitar a catástrofe.

Em 2020, o governo de direita da Nova Democracia (ND) rejeitou provocativamente a contratação de 5 mil novos bombeiros. O orçamento deste ano para o corpo de bombeiros é de apenas 1,7 milhões de euros, enquanto o corpo de bombeiros e outros serviços relativos pediram 17 milhões de euros para fazer face às suas necessidades básicas.

O governo doou “generosamente” 20 milhões de euros no ano passado aos seus amigáveis ​​veículos de comunicação privados. Adicionalmente, concedeu um subsídio de 40 milhões de euros às empresas de pedágio, 120 milhões de euros à companhia aérea privada AEGEAN e 20 milhões de euros para o vencimento anual de 1.030 guardas especiais que irão vigiar os campi universitários. O governo também gastou quase 5 bilhões de euros em novos aviões de guerra e fragatas em um cenário de crescentes tensões militares com a Turquia.

O Estado grego em 2021 ocupava o primeiro lugar na OTAN em termos de despesas militares totais em proporção do PIB, com 3,82%. Isso demonstra as prioridades da classe dominante grega: recompensar financeiramente a si mesma e a seus comparsas, acumular armas e fortalecer a repressão estatal contra qualquer protesto. Proteção florestal e combate a incêndios são desperdício de dinheiro aos olhos da classe dominante.

A hipocrisia da burguesia grega é expressa através das palavras dos governantes neste momento:

Que tudo se reduza a cinzas, contanto que vidas humanas sejam salvas!”

Na verdade, um bombeiro voluntário já morreu enquanto lutava contra um incêndio. À medida que os incêndios aumentam, sem dúvida haverá mais vítimas. E o cálculo desdenhoso do governo não leva em consideração o impacto mais amplo dos incêndios nas vidas das pessoas. Agora, mais de mil casas, apenas na região de Evia, foram totalmente queimadas.

O governo também não leva em consideração a destruição do habitat e da vida animal, nem os efeitos de longo prazo na saúde de milhões de pessoas devido à poluição do ar.

Mas os jovens e os trabalhadores comuns não ficaram parados. Em muitas áreas, eles desafiaram a “sugestão” do governo de evacuar e travaram uma luta heroica contra os incêndios florestais sem qualquer ajuda do Estado. Esta luta e solidariedade foram responsáveis por salvar aldeias inteiras, que teriam queimado totalmente se deixadas nas mãos deste governo criminoso.

Contra esta atitude cínica e criminosa da classe dominante grega e de seu governo, os trabalhadores, a juventude e suas organizações de massas devem lutar pelas seguintes demandas:

  • Fornecimento imediato de moradia, comida e roupas gratuitas e decentes para as famílias afetadas pelos incêndios. Compensação generosa para as vítimas dos incêndios, de 100% do valor da propriedade danificada para os trabalhadores e famílias pobres, com pagamentos previstos no mês em que sofreram as perdas.
  • Proibição de uso da terra em todas as áreas queimadas de florestas. Novo planejamento infraestrutural central para que os assentamentos não sejam mais criados dentro ou próximos a florestas densas e inflamáveis. Todas as intervenções necessárias devem ser feitas imediatamente para proteger os assentamentos existentes, proporcionando incentivos para a relocação planejada das casas mais precárias.
  • Provisão imediata de todas as despesas necessárias para a prevenção de incêndios; a proteção completa das florestas dentro das zonas de risco de incêndio; a remoção de folhagem seca e material inflamável; e investimento adequado em guardas de incêndio e infraestrutura de combate a incêndios etc.
  • Restabelecimento do serviço de incêndio florestal. Isso deve ser aprimorado, preenchendo imediatamente as milhares de vagas do corpo de bombeiros com recrutamento de pessoal permanente. Deve haver uma realocação imediata das despesas de armamentos militares e repressão da polícia estatal para o investimento em veículos, aeronaves e helicópteros de combate a incêndio em número suficiente.

Abaixo o governo burguês criminosamente indiferente, responsável por estes incêndios catastróficos! Por um governo operário que priorize a proteção das florestas e o combate a incêndios, tomando todas as medidas necessárias dentro de uma política socialista de expropriação dos capitalistas e de implantação de uma economia planejada de forma centralizada e democrática.

TRADUÇÃO DE FABIANO LEITE.
PUBLICADO EM MARXIST.COM

Deixe Seu Comentário