Garis: vitórias em 8 dias de greve

Apesar das sabotagens da direção pelega do seu próprio sindicato, os garis retomaram a greve na madrugada do dia 04 de abril. Não foi tarefa fácil depois da suspensão unilateral e antidemocrática por parte da direção do Siemaco-RJ. Mas os garis mais avançados, e com mais consciência de classe, organizados a partir da oposição sindical, estão convencendo os demais a voltar à greve depois do fim semana em que o prefeito Eduardo Paes (PSD), a mídia e a direção do sindicato manobraram para suspender a greve “temporariamente”.

Após piquetes na madrugada do dia 04 de abril, os garis realizaram assembleia em frente à sede do sindicato. Em seguida, marcharam até a prefeitura mostrando disposição de continuar a luta. Decidiram também firmar uma contraproposta:

  • 15% de reposição no salário e ticket;
  • Abono dos dias parados e nenhuma retaliação aos grevistas;
  • Manutenção das cláusulas sociais;
  • Negociação das pautas já protocoladas, como plano e reintegração;
  • Que nenhum acordo seja assinado sem aprovação da assembleia geral.

As conquistas que a greve já arrancou

É muito importante relembrar que a proposta inicial da prefeitura foi de apenas 5% de reajuste, mas foi justamente a entrada da categoria na greve que fez o governo municipal recuar. E agora, surge uma proposta de de 10%, escalonados até novembro de 2022, portanto, foi a corajosa e heroica luta dos trabalhadores que arrancou o dobro da proposta inicial. Por isso, essa já é uma greve vitoriosa! Mas os trabalhadores também lembram que conquistaram mais do que isso em greves passadas e hoje compreendem melhor que isso é fruto da unidade e a organização da categoria.

O vitorioso Carnaval do Garis de 2014 segue vivo na memória deles e da cidade. Não há dúvidas de que essa experiência se converteu em aprendizado e se expressa hoje em mais desconfiança nos pelegos e mais confiança nos trabalhadores em suas próprias forças. Exemplo disso vimos no dia 05 de abril, quando a mobilização permaneceu firme em seu oitavo dia. Depois dos piquetes durante a madrugada, concentraram-se na Central do Brasil por volta das 10:00 e 11:30 da manhã e rumaram de forma organizada para a praia de Copacabana. Realizaram um ato vigoroso, com energia e dialogando com a população. Uma tarde que interrompeu a calmaria do cartão postal, que esconde a dura realidade dos trabalhadores.

Aproveitamos para informar que os rodoviários não chegaram a um acordo com a justiça no dia 04 e planejam nova mobilização a partir de quinta-feira, 07 de abril.

A luta de classes segue firme, conclusões revolucionárias podem vir logo em frente e os garis estão dando o exemplo mais uma vez!

  • Todo apoio a greve dos garis!
  • Pela readmissão dos garis demitidos!
  • Pela estatização dos serviços de limpeza urbana!
  • Trabalhadores de todos os países, uni-vos!

Rio de Janeiro, 05 de abril de 2022.

Deixe Seu Comentário