Foto: Divulgação / PSOL

Escritório de deputada do PSOL sofre ataque em Belém

Na madrugada do dia 18 de setembro invadiram e vandalizaram o escritório político da Deputada Federal Vivi Reis, do PSOL, em Belém (PA). É a segunda vez que um ataque desse tipo ocorre no local. Na primeira vez levaram TV, bebedouro e outros itens de valor.

Agora, invadiram e destruíram o escritório. Depredaram o segundo andar do imóvel onde estão gabinete e sala de reuniões. Quebraram louças nos banheiros, reviraram pastas, gavetas, documentos e armários. O escritório foi inteiramente revirado e muita coisa danificada. O único objeto de valor levado foi um notebook, mas curiosamente deixaram a impressora.

Em um vídeo nas redes sociais, Vivi Reis denunciou:

“A gente não pode deixar que isso aconteça, é a segunda vez (…) com características de invasão (…), para dar o recado, mostrar que vieram aqui, fizeram o que fizeram, mostrar que não estão de brincadeira (…), pode ser até um recado de que vão voltar”.

Em uma entrevista publicada em julho no site do PSOL, Vivi Reis já denunciava que nas eleições teve o pneu do carro furado. Chegaram a mostrar uma arma para a equipe de campanha, e ela foi ameaçada de estupro e de que teria o mesmo fim de Marielle Franco.

A invasão e destruição do escritório da deputada é um caso claro de ataque político contra um mandato que se identifica com as causas populares. O atentado contra as organizações e militantes de esquerda é uma ação típica do fascismo, que se sente mais à vontade a sair das sombras com as declarações anticomunistas de Bolsonaro e de seus apoiadores.

A Esquerda Marxista se solidariza com o mandato de Vivi Reis e repudia todo ataque contra as organizações de jovens e trabalhadores. Nos somamos a todos os militantes do PSOL, ao movimento popular, sindical, estudantil, que exigem respostas e punição aos agentes e mandantes deste ataque. Não passarão!

Deixe Seu Comentário