Início / Artigos / Outras Análises | Ver Mais / Mulheres / Sobre o direito ao aborto

Sobre o direito ao aborto

Em 1871, o Artigo XII do decreto da Comuna de Paris dizia: “… A Comuna proclama a liberdade de nascimento: o direito de informação sexual desde a infância, o direito do aborto, o direito à anticoncepção…

Em 1871, o Artigo XII do decreto da Comuna de Paris dizia: “… A Comuna proclama a liberdade de nascimento: o direito de informação sexual desde a infância, o direito do aborto, o direito à anticoncepção…”.

Em 2014, no Brasil, os principais candidatos a presidente se posicionam:

Aécio Neves: “Sou a favor da legislação atual, sem mudanças”, afirmou o tucano em entrevista a uma revista em junho de 2013. Ou seja, defende a criminalização do aborto.

Dilma Roussef: “Sou pessoalmente contra o aborto e defendo a manutenção da legislação atual sobre o assunto”.

Marina Silva: afirma que não é contra a descriminalização do aborto e que seria a favor de um plebiscito sobre o tema, ou seja, assim como em outras questões, foge de qualquer discussão.

A hipocrisia toma conta. São realizados 1 milhão de abortos anualmente no Brasil. A cada dois dias, uma brasileira (pobre) morre em clínicas clandestinas para interromper a gravidez. Em que Brasil estes candidatos vivem? Os marxistas defendem o direito ao aborto, o direito às mulheres decidirem sobre o próprio corpo, o direito de uma mulher, ao optar pela interrupção da gravidez, não morrer pela falta de cuidados médicos adequados, nem ser presa por conta dessa decisão.

Leia também...

O direito à educação infantil pública e a emancipação da mulher

“Uma preta deformada aparece com o filho cinzentinho. Uma teta escorrega da boquinha fraca, murcha, …