Início / Sem Categoria / O que os trabalhadores terão a ver com as mudanças na Poupança?

O que os trabalhadores terão a ver com as mudanças na Poupança?

 
O governo anunciou na última quinta-feira (03 de maio) uma medida provisória que estipula novas regras para o cálculo do rendimento da caderneta de poupança, o tipo de investimento mais popular entre os brasileiros.
 
Anteriormente, o rendimento da poupança era calculado com os juros de 6,17% ao ano mais a Taxa Referencial (hoje em 0,2% ao ano). Com a mudança o rendimento passa a ficar atrelado à Taxa Selic¹, toda vez que essa taxa estipulada pelo Copom (Comitê de Política Monetária) ficar igual ou inferior a 8,5% ao ano, o cálculo do rendimento da poupança passa a ser de 70% da Taxa Selic mais a Taxa Referencial.
 
O argumento do governo é que a medida é necessária para permitir a redução dos juros da Taxa Selic, também conhecida como taxa básica de juros, hoje em 9% ao ano, que é usada como base de cálculo para o rendimento dos títulos públicos e outros tipos de investimentos especialmente adquiridos por grandes especuladores. Baixar os juros da Selic sem mudar as regras da poupança poderia levar a uma migração massiva dos especuladores para a poupança que se tornaria mais atrativa.
 
A Taxa Selic tem influência indireta nos juros cobrados por bancos e financeiras nos empréstimos e financiamentos que concedem. Isso significa, portanto, que a redução na Taxa Selic também acarreta um barateamento do crédito. Como já analisamos em outros artigos, o estímulo ao crédito é uma das artimanhas do capitalismo para aumentar a demanda do mercado e assim empurrar uma crise pra frente, só que o crédito tem limites e inflá-lo leva a criação de bolhas que explodem, como na crise de 2008/2009.
 
No geral, o que podemos observar é a intenção de baixar os juros para estimular o crédito e o investimento em tempos de crise e queda na produção industrial, entretanto isso precisou ser antecedido por uma mudança na poupança para que não houvesse uma fuga dos investidores dos outros tipos de investimentos atrelados à Selic. 
 
Se por um lado baixar o juros no Brasil (um dos maiores do mundo) significa menor ganho para esses grandes especuladores com a compra dos títulos públicos brasileiros, essas medidas também trazem duas consequências para o povo, a primeira é um maior endividamento com o estímulo ao crédito, a segunda uma queda no rendimento da poupança, tipo de investimento mais usado pelas pessoas de baixa renda. Com as regras anteriores, se os juros da Selic chegassem a 8% ao ano isso não mudaria em nada o rendimento da poupança que seria de 6,37% em um ano, com a nova regra o rendimento baixará para 5,8% em um ano.
 
O caso é que o capitalismo em crise é isso, um paciente enfermo com um cobertor muito pequeno, que quando é puxado pra cobrir um lado deixa outro descoberto. O governo brasileiro está se esforçando pra salvar o capitalismo febril, segue com as privatizações, mudou a previdência dos servidores federais (o transformou em fundo privado) e prepara novas medidas de ataque à classe trabalhadora.
 
Ou o governo rompe com a burguesia ou as suas medidas serão cada vez mais iguais às adotadas em outros países com os trabalhadores pagando pela crise. Não há saída positiva para a classe trabalhadora que não seja uma revolução socialista!
 

**************************

¹ SELIC significa Sistema Especial de Liquidação e Custódia e é um grande sistema computadorizado, a cargo do Banco Central do Brasil e da Associação Nacional das Instituições dos Mercados Abertos, desde 1980, quando foi criado. Os operadores das instituições transferem ao SELIC, on line, os negócios relativos a títulos públicos envolvendo bancos que compram e que vendem esses títulos.

A Taxa Referencial SELIC é uma taxa de juros fixada pelo Comitê de Política Monetária (COPOM) do Banco Central do Brasil que remunera os investidores no negócio de compra e venda de títulos públicos. Ela é obtida mediante cálculo da taxa média ponderada dos juros praticados pelas instituições financeiras. A partir de 1995 a Taxa Referencial Selic passou a ser utilizada para atualizar o recolhimento em atraso de tributos e contribuições federais. Por isso ela incide no pagamento das quotas mensais do Imposto de Renda Pessoa Física.

Deixe seu comentário

Leia também...

80 anos de fundação da 4ª Internacional

Deixe seu comentário