Download WordPress Themes, Happy Birthday Wishes

Mobilizar os terceirizados dos serviços públicos de São Paulo para a Greve Geral!

As centrais sindicais convocaram uma greve geral para o dia 14 de junho, contra a Reforma da Previdência do governo Bolsonaro (PSL). Estamos ajudando a construir a greve em todos os locais de trabalho que pudemos entrar em contato, conversando com os trabalhadores e as trabalhadoras, levando a necessidade de nos organizarmos para derrubar esse ataque. Levantamos o grito de Fora Bolsonaro nas grandes manifestações de 15 e 30 de maio, onde estavam presentes milhares de jovens e trabalhadores em todo o país, mostrando a disposição de luta.

Nas últimas semanas realizando panfletagens entre trabalhadores terceirizados de serviços públicos da cidade de São Paulo – como CCA (Centro da Criança e do Adolescente), CEI (Centro de Educação Infantil), UBS (Unidade Básica de Saúde), NCI (Núcleo de Convivência de Idosos), dentre outros. Boa parte nem estavam sabendo do chamado para a greve geral no dia 14! É preciso urgentemente que as direções sindicais de nossas categorias se posicionem sobre a greve, mobilizando toda a base a não trabalhar no dia 14 e ir para as ruas contra a Reforma da Previdência. Cobramos nossos sindicatos, como o SINTRAEMFA (Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Assistência e Educação à Criança e à Família), a convocar e mobilizar toda a base para aderir à greve geral e defender todos que sofrerem qualquer tipo de retaliação ou assédio.

Estamos juntos pela construção de uma forte greve geral para botar abaixo a Reforma da Previdência, os cortes nos serviços públicos, as privatizações e a intensificação da exploração com as terceirizações. Por isso, nos somamos ao “Coletivo de Trabalhadoras/es Terceirizadas/os das Políticas Públicas”. Esse está na base construindo a luta pela municipalização dos serviços públicos terceirizados, organizando o combate contra a falta de estabilidade no emprego e as péssimas condições de trabalho que a terceirização impõe aos trabalhadores.

Por isso, nos somamos à luta de todos os trabalhadores dos serviços públicos, terceirizados ou não. A todos que estão construindo a greve geral pela base e querem uma postura ativa de seus sindicatos para garantir a paralisação nos locais de trabalho. Nos somamos aos orientadores socioeducativos, assistentes técnicos, agentes operacionais, zeladores, vigilantes, agentes de proteção, pedagogos e professores que estão cansados da exploração e vão às ruas combater os ataques contra a classe trabalhadora!

  • Fora Bolsonaro!
  • Abaixo a Reforma da Previdência!
  • Municipalização dos serviços públicos terceirizados! Contratação imediata dos trabalhadores terceirizados!
  • Todo dinheiro necessário aos serviços públicos! Não ao pagamento da Dívida Pública!
Deixe Seu Comentário
x

Confira Também

Nota de repúdio ao ataque contra militante do PSOL de Guarulhos

O PSOL SP divulgou um grave fato ocorrido no dia 16/7, quando a militante do ...