Início / Sem Categoria / Comissão Executiva Nacional do PT (CENPT) intervém em Recife e Duque de Caxias cancelando prévias e anulando encontro

Comissão Executiva Nacional do PT (CENPT) intervém em Recife e Duque de Caxias cancelando prévias e anulando encontro

A Comissão Executiva Nacional do PT acaba de cometer dois atos de violência contra a base do partido e contra todo o partido, na verdade.

Anulou as prévias de Recife e interviu no processo nomeando o candidato a prefeito.

Anulou a decisão do Encontro do PT de Duque de Caxias e impôs o apoio ao candidato do PSB “em troca do apoio do PSB a Haddad em SP”.  
João da Costa empolgou os petistas



Prévias que não valem nada para os que não concordam com o resultado

Esta resolução da CENPT é escandalosa. Ela intervém porque Mauricio Rands perdeu as prévias para João da Costa e perderia em qualquer outra prévia. Mauricio era o candidato articulado com Eduardo Campos, governador e dono do PSB.


A CENPT proibiu a realização de qualquer prévia em Recife alegando “terem sido frustradas as tentativas de, nesta nova oportunidade, produzir a necessária unidade partidária para disputar e vencer as eleições no Recife”.  Ou seja, a  prévia só vale se a CENPT estiver de acordo com seu resultado.


Finalmente ao anular a prévia que mobilizou mais de 20 mil petistas e deu a vitória a João da Costa a CENPT nomeou o candidato: Resolve “Indicar ao conjunto do Partido no Recife e aos partidos da Frente Popular o companheiro Senador Humberto Costa como a pré-candidatura…”.

É escandaloso nomear Humberto Costa como candidato como se ele fosse um “tertius”, sendo que Humberto Costa apoiava Rands, e é firme aliado de Eduardo Campos. Assim como no Diretório Nacional foi Humberto quem atacou João da Costa e defendeu o cancelamento das Prévias acusando o DM de todo tipo de irregularidade.


Obviamente a luta contra esta decisão será organizada em Recife. O importante é não permitir a dispersão e organizar a resistência em Pernambuco e em todo o Brasil.

Violência e capitulação no Rio de Janeiro

Já em Duque de Caxias vemos uma capitulação vergonhosa da maioria dos dirigentes locais. Segundo comunicado do Diretório Municipal (DMPT) de Duque de Caxias: “a Comissão Executiva Nacional do PT decidiu que o PT de Duque de Caxias desistisse da candidatura própria, legalmente eleita no processo de Encontro de Tática Eleitoral (05/02/2012 e 12/02/2012), tendo sido consagrado o nome da companheira Dalva Lazaroni, para apoiar o candidato do PSB em Duque de Caxias e que, em troca, o PSB apoiaria o companheiro Professor Fernando Haddad, do PT/SP, como candidato a Prefeito da Cidade de São Paulo;”. Ou seja, a cúpula do partido interviu outra vez igualmente enfrentando todo o partido.


Neste caso, de Caxias, lamentavelmente, a postura do DM PT foi de dobrar-se sem combate. Segundo a resolução do DMPT “… acatamos inteiramente a decisão da Comissão Executiva Nacional do PT, deliberada no dia 24 de Maio de 2012, desde que o PSB paulistano apoie, já no 1º turno da sua Eleição Municipal de 2012, a candidatura a Prefeito do nosso companheiro Professor Fernando Haddad;

a)                      Para honrar tal compromisso, decidimos ainda agendar nossa Convenção Municipal para o dia 30 de junho de 2012;

b)                      Os membros do Diretório Municipal do PT-Caxias/RJ, em sua maioria – 60% do DM e 60% da CEM – decidiram designar uma Comissão Especial para abrir o diálogo com o PSB de Duque de Caxias/RJ, conforme determinação da Resolução da Comissão Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores. Segue abaixo, os nomes dos componentes desta comissão:…”


É compreensível que dirigentes que aceitaram a intervenção contra a candidatura própria com Vladimir Palmeira, que apoiaram Garotinho, que aceitaram o golpe de Lindenberg Farias para ser senador aliado com Sérgio Cabral, que defendem alianças com qualquer partido burguês, não possam e não queiram resistir. Por isso no último DNPT Benedita choramingou exaltando a candidatura própria em Duque de Caxias, mas não propôs nada mesmo sabendo o golpe que estava em curso.

Os militantes de Duque de Caxias que tem espinha dorsal vão resistir e continuar o combate contra esta capitulação vergonhosa e qualquer apoio ao PSB. Eles têm nossa solidariedade.

Esta situação só pode ser revertida nacionalmente

Estas atitudes da CENPT, depois da violência contra a maioria do partido no Maranhão nas eleições passadas, a violência em MG para apoiar um candidato do PSDB travestido de PSB, e outras por todo o país são ações políticas de destruição do partido e desmoralização dos militantes. Em Recife e em Duque de Caxias os militantes devem recorrer ao Diretório Nacional para revogar a decisão da CENPT e organizar uma enorme pressão nacional para que isso ocorra. A Esquerda Marxista está à disposição para este combate. 

Triste lembrança para os que viram o possante e vibrante PT do Rio de Janeiro ser reduzido a pó de traque após a intervenção nacional que anulou a candidatura própria de Vladimir Palmeira ao governo do Rio e impôs o apoio a Garotinho. Depois disso outro golpe organizado por Lindenberg Farias, que se lançou candidato a governador contra Sérgio Cabral só para negociar a vaga ao Senado da qual Cabral afastou Jandira Feghali para quem havia prometido a vaga. O PT do RJ hoje sobrevive por que tem militantes abnegados que não querem abandonar o que a classe construiu em tantos anos de sofrimento.  A Esquerda Marxista está com eles.


Em São Paulo a imposição de Haddad, contra Marta e outros candidatos, só pode ter um fim trágico. Buscando o apoio do PSB, liderado por Paulo Skaf, presidente da FIESP, só vão enterrar o ex-ministro da Educação e junto com ele boa parte da militância do partido. A resistência contra essa política é a defesa do partido contra sua liquidação por uma política de colaboração de classes que não conhece mais limites.


Os marxistas do PT devem ampliar a discussão da resistência contra esta política liquidadora em todo o partido de forma firme e ampla. A situação nacional e internacional exige a unidade dos petistas que desejam manter-se fiéis a sua classe para que se articulem nacionalmente lutando para que o Partido dos Trabalhadores vire à esquerda e reate com a luta pelo socialismo.

Comente nossa posição. Faça contato. Discuta este texto com seus companheiros.

Deixe seu comentário

Leia também...

80 anos de fundação da 4ª Internacional

Deixe seu comentário

Sem comentários

  1. CAMPANHA NACIONAL DE SALVAÇÃO DO PT

    A Esquerda Marxista há tempo já havia feito o diagnóstico da enfermidade que tomou conta do partido, tendo apresentado o nexo etiológico.

    E, pelos sintomas, já estava vaticinando que esse câncer da colaboração de classes iria evoluir e entrar em metástase e acabar de vez com o PT, não fosse atacada à causa imediatamente.

    Para tanto, a Esquerda Marxista, apresentou um poderoso e infalível antídoto que uma vez ministrado reverteria o quadro clínico dessa neoplasia política.

    Foi por isso que a Esquerda Marxista no último PED/2009 apresentou a vacina salvadora ao paciente PT que já começava agonizar. E lembrou que remédio estava lá na Carta de Princípios, com bula e tudo. Tendo naquela oportunidade prescrito ao PT e a todos os seus militantes que com urgência todos usassem a vacina: VIRAR À ESQUERDA E REATAR COM O SOCIALISMO.

    Companheiros, nós camaradas da EM já temos conosco este antídoto desde nosso nascimento, e conclamamos a todos a tomarem a vacina, pois além de gratuita não tenham medo que não dói.

    A Esquerda Marxista lança assim, mais uma vez a Campanha Nacional de Salvação do PT, dizendo venham todos sem medo tomar a gotinha, pois, além de não doer nada, o efeito é imediato: TODOS VIRAM À ESQUERDA E REATAM COM O SOCIALISMO.

    Airton Sudbrack.: