Início / Lucy Dias

Lucy Dias

Lucy Dias

Honduras: socialismo ou barbárie!

Com a caravana de milhares em direção aos Estados Unidos, Honduras volta à cena internacional. O país, com uma população de 9 milhões de habitantes, sempre apareceu no palco internacional através de golpes de Estado e de muita resistência por parte da população, aviltada pelas consequências de uma economia atrasada …

Continue lendo... »

Quem tem medo de fascistas?

Uma análise da Frente Única Antifascista no Brasil à luz da teoria revolucionária de combate ao fascismo na Alemanha O fascismo é um perigo hoje? Junho de 2013 foi uma explosão da indignação popular. As massas saíram às ruas, contra tudo que estava colocado. Expressavam seu completo repúdio ao sistema …

Continue lendo... »

A melhor forma de combater Bolsonaro (Parte 2)

Regredir ao Século 19 Paulo Guedes, economista de Bolsonaro, defende o que juntos chamam de uma agenda liberal-democrática para o Brasil, o que envolve, em termos bem claros, entregar as empresas estatais como meio rápido de gerar divisas para o pagamento da dívida pública; aumentar a exploração direta da força …

Continue lendo... »

A melhor forma de combater Bolsonaro (Parte 1)

A moral deles e a nossa A postura dos marxistas não é a de combater Bolsonaro usando a moral burguesa. A nossa moral reflete os interesses do conjunto da classe trabalhadora e nosso combate expressa a forma mais resoluta desse combate. É desse ponto que devemos partir. O tipo de …

Continue lendo... »

Grã-Bretanha: Junte-se aos marxistas! Lute pela revolução!

O quinto ano da Federação de Estudantes Marxistas (MSF -Marxists Students Federation) celebra um período de grande agitação política na Inglaterra e em toda Grã-Bretanha. No ano passado, os camaradas da Federação intervieram nas eleições gerais apoiando a candidatura de Jeremy Corbyn. Impulsionaram a campanha “Defend Corbyn, Fight for Socialism!” …

Continue lendo... »

França: um convite à greve 50 anos depois

Em maio de 1968, o mundo assistiu a uma série de eventos onde a classe operária e a juventude perturbaram a ordem capitalista. Essas mobilizações se gestaram abaixo do nariz de toda a burguesia, dos stalinistas e também dos sectários da esquerda. Quando se assustaram, milhões de trabalhadores e estudantes …

Continue lendo... »

130 anos depois do fim da escravidão

Negros e capitalismo no Brasil Numa folha de papel uma aristocrata assinava a libertação de todos os afrodescendentes da escravidão, dizendo que o pacto social seguinte não estaria mais marcado por esse modo de exploração, mas pela escravidão assalariada. Nesse tipo de dominação a mercadoria não é mais o próprio …

Continue lendo... »