Foto: Governo de São Paulo

Comida estragada é entregue em escolas municipais de São Paulo

É preciso organizar a luta pelo FORA COVAS!

No dia 22 de junho de 2020, recebemos a denúncia, de trabalhadores da educação municipal de São Paulo, de que linguiças calabresas mofadas foram entregues nas unidades escolares e estavam  prestes a serem distribuídas para estudantes junto com um kit de cestas básicas (abaixo leia trecho da mensagem recebida). 

Para além da verborragia dos políticos burgueses, diariamente expressa nas coletivas de Doria e Covas, ambos do PSDB, é a prática que determina a verdade. Vemos a realidade do compromisso de Covas com a “vida” ao realizar contrato com qualquer empresa que fornece produtos de qualquer qualidade. É este o chamado auxílio da prefeitura neste difícil momento às famílias proletárias. 

Ocorre que esse tipo de “acaso” tem se tornado frequente nas escolas públicas brasileiras. Em São Paulo, o escândalo da merenda revelou e muito a podridão do processo de compra de produtos e benefício, via verba pública, de associados aos governantes. Fora isso, são muitos os casos de merenda estragada, isso em tempos “normais”. 

As contínuas terceirizações na oferta, distribuição e manuseio, também são fatores que pioram esse serviço tão importante relativo à alimentação escolar. A entrega de linguiças calabresas mofadas por parte da administração de Bruno Covas às escolas municipais de SP é só mais uma expressão de como o capitalismo lida com a alimentação dos filhos da classe trabalhadora. E uma expressão do grau de compromisso dos governantes capitalistas com nossa classe. 

O ausente Sinpeem deveria exigir o fornecimento de alimentação digna aos estudantes e o rompimento contratual imediato com a fornecedora. Além disso, deveria discutir coletivamente com a categoria, ações contra o governo Covas a partir de mais esse fato horrendo. Porém, sabemos que dessa direção não podemos esperar nada. 

Assim, convocamos os trabalhadores da educação do município de SP a somarem forças com o Coletivo Educadores pelo Socialismo para organizarmos a defesa da categoria e a luta pela superação deste sistema, que só traz dor e sofrimento à maioria da população.  

Como disse Lenin: o capitalismo é um horror sem fim.

Deixe Seu Comentário