Chegando em Caracas

Relato do 1º dia (10/04/2013) do camarada Alexandre Mandl, enviado da Campanha “Tirem as Mãos da Venezuela” a Caracas:

Hoje cheguei em Caracas, Venezuela. Vim em nome da Fábrica Ocupada Flaskô, da Esquerda Marxista e da Campanha “Tirem as Mãos da Venezuela” prestar nossa solidariedade ao processo revolucionário venezuelano, acompanhar o processo eleitoral de domingo e aproximar nossa relação de classe com o movimento das fábricas ocupadas na Venezuela.

Durante todo o dia andei pelo centro, e é impressionante o clima entusiasmado do povo venezuelano. Todos de vermelho, cantando músicas e com palavras de ordem, com faixas e cartazes e, inclusive, com bigodes imitando os verdadeiros de Maduro.

Todos estão confiantes com a vitória, mostrando à direita que o povo está com Chávez e isso significa aprofundar a revolução, pois sabem que, depois das eleições, uma nova etapa será necessária. Ou avançaremos, ou morreremos, como disseram.

Capriles está enfraquecido, com a burguesia rachada, com um setor que o usou para desgastá-lo nessas eleições, queimando-o politicamente. O COPEI, um dos principais partidos tradicionais conservadores da Venezuela, ligado à direita cristã, no estado de Miranda, onde Capriles é governador, o abandonou e anunciou apoio à Maduro.

Mas isso também sinaliza o que uma parcela da burguesia está fazendo: buscando se aproximar de Maduro e dos setores da burocracia chavista. Esse foi o recado dado pelo próprio Lula, dizendo à Maduro que amplie o leque de alianças. Nós no Brasil sabemos o que isso significa. Mas a classe trabalhadora e a juventude venezuelana também sabem muito bem o que significa, e, por isso, sabem que precisarão estar nas ruas para aprofundar o processo revolucionário na construção do socialismo.

Amanhã é um dia histórico. É a primeira vez que haverá uma marcha na Av. Bolívar sem Chávez. Lugar que sempre foi visto como a “marea roja”, estará na marcha de “cierre de La campaña” mostrando, como todos dizem, que “Chavez es todos” e estamos todos com Maduro para aprofundar o socialismo.

Abaixo envio uma foto de praticamente todos os muros do centro da Cidade. Apoio à Maduro, para depois, seguir com a revolução.
Saudações de luta, e até amanhã!

Deixe Seu Comentário