Brasil | Ver Mais

Réquiem para Regina Duarte (★1947 ✞2020)

A Sra. Duarte, que aceita ser a secretária de Bolsonaro e candidamente defende tortura e ditadura, dizendo que a tortura sempre existiu, que morte é algo natural, que governos sempre assassinaram (autodelação não premiada?) como Hitler e Stalin, tem muito pouco a ver com as personagens que a Regina atriz interpretava.

Leia Mais »

Ensaio sobre o 1º de maio de 2020

(...) E o nosso primeiro de maio nunca foi como foi o de 2020. Os trabalhadores não mereciam essa atitude das lideranças sindicais e políticas que buscam unidade com os carrascos e exploradores da classe trabalhadora. A situação exige muito mais das lideranças sindicais. Exige ações efetivas de luta contra o capital e seus representantes.

Leia Mais »

Mensagem aos colegas bancários e bancárias do Brasil

Tem dinheiro de sobra para os banqueiros e sobram ataques aos trabalhadores Caros colegas, Não é de hoje que nossos empregos, salários e direitos conquistados por décadas de luta estão na mira dos governos e dos banqueiros. Demissões no setor privado, reestruturações, planos de demissão e até redução salarial nos …

Leia Mais »

Bolsonaro: arquiteto da destruição

Bolsonaro corre o risco de enfrentar uma explosão social. Mas, em vez de buscar acalmar a situação como o faz Doria ou até mesmo o desequilibrado Witzel, Bolsonaro joga gasolina no incêndio com cada declaração que faz. E a burguesia sabe disso. Por isso buscam organizar a saída de Bolsonaro.

Leia Mais »

Um governo isolado, em crise e sem rumo. Fora Bolsonaro!

A crise política acelera. Bolsonaro se isola cada vez mais e seu governo balança. A imprensa eleva o tom e cobra investigações. FHC pede a renúncia. Os políticos de direita, que se elegeram na esteira de Bolsonaro (Doria, Witzel etc.), abandonaram o barco há tempos, como bons oportunistas. Mandetta se foi, Moro se foi. E a pergunta que muitos fazem é: quanto tempo dura Paulo Guedes?

Leia Mais »

Bolsonaro intensifica a crise das instituições burguesas

No último domingo (19/4), Bolsonaro participou de um ato público que pedia intervenção militar, fechamento do Congresso, fim do isolamento social e reabertura de empresas e comércio. Essa atitude do presidente causou a indignação de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), de deputados e senadores – incluindo o presidente da …

Leia Mais »