A suposta recuperação econômica e as pressões da burguesia para manter a economia aberta

Artigo publicado no jornal Foice&Martelo Especial nº 20, de 26 de novembro de 2020. CONFIRA A EDIÇÃO COMPLETA.

Na semana passada, a imprensa burguesa festejou os dados do Banco Central sobre o PIB brasileiro. Os dados preveem um crescimento de 9,47% no terceiro trimestre de 2020 se comparado com o trimestre anterior. Esse crescimento não recupera as perdas do segundo trimestre, quando a queda do PIB foi de 10,18% se comparado com o primeiro trimestre de 2020. Não recupera totalmente as perdas, mas se aproxima bastante.

A primeira conclusão que podemos tirar desses números é que a produção foi retomada em muitos setores da economia no terceiro trimestre, revelando que os trabalhadores foram submetidos aos riscos da exposição ao coronavírus nos meses do ápice da pandemia. A burguesia obrigou os trabalhadores a arriscarem as próprias vidas e de seus familiares para que a máquina de gerar lucro não parasse.

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES. CONTINUE LENDO.

Deixe Seu Comentário