Início / Artigos / Brasil / Wikileaks aponta Wiliam Waack como informante do governo dos EUA

Wikileaks aponta Wiliam Waack como informante do governo dos EUA

Já vimos anteriormente empresas televisivas articulados com a CIA e o governo dos EUA ajudando a dar golpes de estado na América Latina. Isso aconteceu na Venezuela. Eles são mais eficientes que os antigos embaixadores norteamericanos, têm muita audiência junto aos espectadores. Esse Wiliam cobriu a ocupação militar norteamericana no Iraque. 

Os tentáculos da CIA se espalham da Líbia a Honduras, do Iraque ao Jardim Botânico. Se Waack é agente ou não da CIA, creio que jamais poderemos ter certeza, mas, onde tem fumaça tem fogo. O cara não cobriria de graça a guerra e com informações sempre quentes do Estado Maior.
A Wikileaks denunciou documentos onde Wiliam aparece como informante do governo norteamericano.

Blog Brasil que Vai cita documentos sigilosos divulgado pelo site de Julian Assange
O repórter William Waack, da Rede Globo de Televisão, foi apontado como informante do governo americano, segundo post do blog Brasil que Vai – citando documentos sigilosos trazidos a público pelo site Wikileaks há pouco menos de dois meses.
De acordo com o texto, Waack foi indicado por membros do governo dos EUA para “sustentar posições na mídia brasileira afinadas com as grandes linhas da política externa americana”.
– Por essa razão é que se sentiu à vontade de protagonizar insólitos episódios na programação que conduz, nos quais não faltaram sequer palavrões dirigidos a autoridades do governo brasileiro.
O post informa que a política externa brasileira tem “novas orientações” que “não mais se coadunam nem com os interesses americanos, que se preocupam com o cosmopolitismo nacional, nem com os do Estado de Israel, influente no ‘stablishment’ norte- americano”. Por isso, o Departamento de Estado dos EUA “buscou fincar estacas nos meios de comunicação especializados em política internacional do Brasil” – no que seria um caso de “infiltração da CIA [a agência norte-americana de inteligência] nas instituições do país”.
O post do blog afirma ainda que os documentos divulgados pelo Wikileaks de encontros regulares de Waack com o embaixador do EUA no Brasil e com autoridades do Departamento de Estado e da Embaixada de Israel “mostram que sua atuação atende a outro comando que não aquele instalado no Jardim Botânico do Rio de Janeiro”.

Deixe seu comentário

Leia também...

O discurso do Presidente dos Estados Unidos nas Nações Unidas: A mensagem de Donald Trump ao Mundo

No dia 19 de setembro, o presidente Donald Trump pronunciou o seu primeiro discurso na …

Um comentário

  1. O William Waack é notoriamente um jornalista com tendências de direita reacionária, fica claro em entrevistas dele, a que mais me chamou atenção foi a entrevista com o Ahmadinejad em que tentava de todas as maneiras ataca-lo, ele é reflexo do que é a rede globo, tal patrão, tal empregado.