Início / Documentos | Ver Mais / Fábricas Ocupadas / Vila Operária e Popular: 10 anos de luta por moradia na propriedade da Fábrica Ocupada Flaskô

Vila Operária e Popular: 10 anos de luta por moradia na propriedade da Fábrica Ocupada Flaskô

Moradores da Vila Operária e Popular completam 10 anos de ocupação e de muita luta por moradia e dignidade, com um caráter muito especial, por se tratar de uma ocupação de moradia em uma propriedade de uma fábrica sob controle operário.

Moradores da Vila Operária e Popular completam 10 anos de ocupação e de muita luta por moradia e dignidade, com um caráter muito especial, por se tratar de uma ocupação de moradia em uma propriedade de uma fábrica sob controle operário.

No dia 12 de fevereiro de 2005, famílias sem-teto da região de Sumaré e trabalhadores da Fábrica Flaskô se organizaram e ocupam o terreno da própria fábrica, que estava sob controle operário desde 12 de junho de 2003, dando um passo histórico para construir uma luta fantástica pelo direito à moradia em consonância com a luta pelos postos de trabalho, enfim, pela dignidade e por uma efetiva função social da propriedade.

Nesse sentido, são bastante expressivas as conquistas desta ocupação que conta hoje com mais de 560 famílias, ou seja, mais de 2.000 pessoas, as quais sempre organizaram e lutaram pela regularização da área e de todas as medidas de infraestrutura, como água, luz, tubulação para esgoto, asfalto, caminhão de lixo, etc., resultando em um belo combate contra a ociosidade da terra que interessava a especulação imobiliária sob o prisma do empresário e capitalista.

São muitas histórias nestes 10 anos, que mostram a complexidade das questões envolvidas em ocupações de moradia. No entanto, a riqueza desta experiência recai justamente na particularidade de ser uma luta por moradia em um terreno de propriedade de uma fábrica que havia sido ocupada por trabalhadores, e que travavam a luta pela estatização da fábrica.

Assim, obviamente, um novo patamar de consciência de classe se constrói, com todas as contradições e movimentos, frutos da dinâmica da luta de classes, mas que, em última instância, somente reforça a potencialidade da unidade das ações do movimento operário com reivindicações das famílias trabalhadoras moradoras da Vila Operária.

Dessa forma, uma das principais conquistas, no combate realizado junto com os trabalhadores da Flaskô, foi a vitória, após Audiência Pública unificada, realizada em 2011, com a determinação em lei de que a referida área fosse descrita como Zona Especial de Interesse Social (ZEIS).

Da mesma forma, organizamos um combate pelo direito à água mesmo em ocupações não regularizadas, garantindo, com uma vitória histórica, a aprovação de uma lei que garantiu o acesso não somente à Vila Operária, mas esse direito à qualquer ocupação de moradia de Sumaré.

Além disso, novamente junto com a luta da Flaskô, os moradores da Vila Operária impulsionam a campanha pela aprovação do Projeto de Lei nº 257/2012, que declara o interesse social de toda a propriedade da Flaskô, incluindo, portanto, a área da Vila Operária, para fins de desapropriação. E agora, soma-se a campanha pela adjudicação por interesse social, discutida pelos trabalhadores da Fábrica Ocupada Flaskô junto ao Grupo de Trabalho criado pelo Governo Federal.

Para comemorar estes 10 anos de combate, realizado nas ruas e nas lutas, temos a honra de anunciar que esta fantástica história foi transformada em um livro, escrito pelo arquiteto e militante da Esquerda Marxista, Vinícius Camargo, que muito contribuiu para a organização dos primeiros anos da ocupação e da luta pela moradia, vivenciando diariamente o complexo processo da Vila Operária. O livro explica, inclusive, o papel de uma organização revolucionária neste processo, desafiando o leitor a refletir sobre a luta pelo direito à moradia dentro das contradições do capitalismo e da lógica da propriedade privada.

Trata-se, portanto, de um livro narrativo, fascinante, que apresenta a perspectiva de luta pelo direito à moradia, e sua potencialidade articulada com um movimento operário, organizado em direção à construção do socialismo.

Convidamos a todos para participar de um debate sobre os 10 anos da Vila Operária, a luta pelo direito à moradia e sua relação com o movimento operário, com o lançamento oficial do livro Vila Operária e Popular – um terreno e uma fábrica ocupados: 10 anos de luta”, do camarada Vinícius Camargo, militante da Esquerda Marxista, a ser realizada em várias cidades e que divulgaremos nos próximos dias.

Deixe seu comentário

Leia também...

Nildo Ouriques avalia posição sobre eleição 2018 do 6º Congresso do PSOL

Neste vídeo do companheiro Nildo Ouriques, está expressa a análise que nós da Esquerda Marxista …