Início / Artigos / Venezuela: Novo ataque fascista contra os trabalhadores da Mitsubishi

Venezuela: Novo ataque fascista contra os trabalhadores da Mitsubishi

Segue campanha de solidariedade aos trabalhadores que ocupam a Mitsubishi na Venezuela.

Na tarde de terça-feira, 12 de fevereiro, o automóvel em que três trabalhadores da fábrica da Mitsubishi (MMC), em Barcelona, Estado de Anzoátegui, estavam viajando foi alvejado a tiros. Os trabalhadores eram Luís López, Luís Guaregua e Alexander Rojas. O carro recebeu sete impactos de bala quando se encontrava a caminho da Rua Bolívar em direção à “March 29” nas vizinhanças do centro de Barcelona. Nenhum dos trabalhadores resultou ferido.

Este novo ato de agressão revela como continua a guerra declarada contra os trabalhadores de MMC pela direita e seus assassinos pagos ao lado da polícia corrupta. O enorme apoio à causa dos trabalhadores demonstrado pelos Conselhos Comunais na área de Barcelona, pelos sindicatos e pela classe trabalhadora tornou os trabalhadores de MMC um ponto de referência na luta revolucionária no Estado de Anzoátegui e em toda a indústria automobilística da Venezuela.

O novo ataque também revela que as pessoas responsáveis pelos assassinatos estão livres e conspirando contra os trabalhadores. A prisão dos elementos da polícia corrupta que tomaram parte no massacre é somente a ponta do iceberg de um drama mais profundo, que envolve diretores da MMC, juízes, policiais e a oposição. Nós exigimos, portanto, a prisão tanto dos autores materiais quanto intelectuais destes crimes e atos fascistas de agressão.

O governo regional de Anzoátegui rapidamente se manifestou contra estes ataques. Rafael Veja, secretário-geral do governo regional de Anzoátegui, condenou estes ataques, dizendo que: “O governo regional de Anzoátegui condena estes atos de hostilidade e agressão contra os trabalhadores e estamos lado a lado com as massas trabalhadoras”. Ele continuou: “Não permitiremos qualquer ataque violento que intimide a luta dos 135 trabalhadores que foram injustamente demitidos através de uma ação covarde que a companhia realizou contra os direitos trabalhistas destes trabalhadores”.

Damos as boas-vindas a esta mudança de atitude da parte de Rafael Veja. Depois do assassinato de dois trabalhadores de MMC na terça-feira, 29 de janeiro, pela polícia de Anzoátegui, o mesmo Rafael Veja deu declarações à estação de TV-TVO, tentando colocar a responsabilidade destes assassinatos nos próprios trabalhadores da MMC, fazendo eco à versão defendida pela multinacional. Em conseqüência disto, os trabalhadores da MMC exigiram seu afastamento.

Todos estes ataques fascistas demonstram que a campanha nacional e internacional de apoio aos trabalhadores deve ser intensificada. Apoio aos trabalhadores da MMC, Vivex e todas as outras fábricas em luta! Em primeiro lugar, devemos dirigir-nos às fileiras do PSUV que deve se preparar contra estes ataques da direita ao povo e aos trabalhadores. Devemos coletar assinaturas contra estes ataques e organizar manifestações de solidariedade.

Apelamos a todos os leitores e apoiadores em todo o mundo a atender o apelo da CMR e da FRETECO de se intensificar a campanha. Por favor, enviem mensagens de protesto, difundam as notícias destes ataques e reúnam o máximo de apoio à causa dos trabalhadores de MMC.

Este último ataque é parte dos violentos ataques da direita contra a revolução. O objetivo é o de livrar-se definitivamente do presidente Chávez e destruir as organizações da classe trabalhadora que estão lutando pelo Socialismo e pelo voto “SIM” em 15 de fevereiro. O povo e os trabalhadores devem permanecer alertas para se mobilizarem em caso de continuar esta campanha fascista de terror.

Apelamos a todos os sindicatos, à juventude e aos ativistas solidários do mundo a:

• Enviar mensagens de apoio aos trabalhadores para:
Freteco: frentecontrolobrero@gmail.com
Sindicato Nueva Generación, MMC: sindicatonuevageneracion@gmail.com

• Enviar mensagens ao governo de Anzoátegui exigindo imediata cessação de toda violência contra os trabalhadores e que os responsáveis pelo assassinato dos dois trabalhadores e pelo atentado mais recente sejam entregues à justiça imediatamente, através dos seguintes endereços eletrônicos:
despacho@tarekrindecuentas.com
daliavega@tarekrindecuentas.com
info@gobernaciondeanzoategui.com
rimasaab@tarekrindecuentas.com
despacho@gobernacionanzoategui.com
Aqueles que falam a língua espanhola poderiam telefonar para Dália Vega, chefe do escritório do governador, através do número +58 281 2701405-2701406

• Enviar mensagens ao governo Bolivariano Venezuelano, embaixadas e consulados exigindo imediata e plena investigação destes acontecimentos, a nacionalização de Vivex e a satisfação das demandas dos trabalhadores de MMC. Podem entrar em contato com o escritório do Presidente através de dggcomunicacional@presidencia.gov.ve

13 de Fevereiro de 2009

Deixe seu comentário

Leia também...

O discurso do Presidente dos Estados Unidos nas Nações Unidas: A mensagem de Donald Trump ao Mundo

No dia 19 de setembro, o presidente Donald Trump pronunciou o seu primeiro discurso na …

Deixe uma resposta