Início / Luta de Classes | Ver Mais / Unidade e disposição de luta dos trabalhadores garantiram vitórias na data-base na Prefeitura de Florianópolis

Unidade e disposição de luta dos trabalhadores garantiram vitórias na data-base na Prefeitura de Florianópolis

A greve dos servidores municipais de Florianópolis obteve algumas conquistas importantes. Seu sindicato, mobilizando a categoria pela base, com firmeza e democracia, demonstrou que, com unidade, organização e independência frente aos governos, é possível avançar nas conquistas e no desenvolvimento da consciência, buscando construir o socialismo, único regime que será capaz de valorizar e manter as conquistas dos trabalhadores. Abaixo reproduzimos uma pequena nota da camarada Rosangela Soldatelli, presidente do Sintrasem.

A greve dos servidores municipais de Florianópolis obteve algumas conquistas importantes. Seu sindicato, mobilizando a categoria pela base, com firmeza e democracia, demonstrou que, com unidade, organização e independência frente aos governos, é possível avançar nas conquistas e no desenvolvimento da consciência, buscando construir o socialismo, único regime que será capaz de valorizar e manter as conquistas dos trabalhadores. Abaixo reproduzimos uma pequena nota da camarada Rosangela Soldatelli, presidente do Sintrasem.

Num momento de ataques às organizações sindicais e aos direitos dos trabalhadores; num momento em que o novo prefeito Cesar Souza Júnior (PSD) inicia seu mandato ainda em “namoro” com a cidade; num momento onde este mesmo prefeito mandou recado aos trabalhadores através da imprensa de que não admitiria que sindicato algum comandasse a cidade, o Sintrasem, dirigido na sua maioria por militantes da Esquerda Marxista, coloca em movimento mais de 50% dos trabalhadores da Prefeitura numa greve. Após três dias de participação massiva dos trabalhadores, a data-base arrancou um acordo coletivo garantindo como principais conquistas:

*Plano de Carreira, Cargos e Salários para os trabalhadores do quadro civil. O projeto (construído por comissão paritária entre trabalhadores e Executivo) irá para Câmara em outubro de 2013;

*Lotação nos locais de trabalho com concurso interno para remoção;

*Mudança no nome de auxiliar de ensino para professor auxiliar garantindo a implementação da hora atividade em tempo para professores de séries iniciais e educação infantil;

*Reposição salarial de 6,88% (em 3 vezes);

*Abono dos dias parados para o civil e reposição de dois dias para a educação, não podendo ser nas férias.

Deixe seu comentário

Leia também...

Livraria Marxista exibe “O Jovem Marx”, humano e coerente com o método dialético

Dispostos no chão e em cadeiras no auditório da Livraria Marxista, cerca de 30 pessoas …