Início / Fábricas / Trabalhadores da Flaskô resistem e pedem apoio!

Trabalhadores da Flaskô resistem e pedem apoio!

Campanha Internacional – em todos lugares e organizações – ajudem-nos: Enviem moções de apoio à luta da Flaskô para a Prefeitura e Câmara Municipal de Sumaré-SP.

Apoie o projeto de Lei de Iniciativa Popular de declaração de utilidade pública da Flaskô aqui!

No último dia 10/02 (saiba mais aqui), os trabalhadores da Flaskô fizeram o lançamento da campanha em Sumaré pela Declaração de Interesse Social da Área da Flaskô, rumo à expropriação da fábrica, como transição no caminho da estatização sob controle operário. Em conjunto com os moradores da Vila Operária e Popular, explicou-se que a luta pela referida declaração é fundamental para a desapropriação da área e regularização das moradias.

Assim, essa campanha é importantíssima para consolidar, reconhecida pelas instituições de Sumaré, o projeto desenvolvido na defesa dos empregos, na defesa da moradia, no acesso à cultura e esportes, enfim, à uma luta realizada numa área que cumpre uma verdadeira função social. Nesse sentido, a área da Flaskô (fábrica Flaskô, Vila Operária e Fábrica de Esporte e Cultura) terá sua função social reconhecida formalmente pelo Poder Público Municipal, tornando-o um projeto público e permanente na área.

Os trabalhadores da Flaskô continuam com a campanha pela estatização da fábrica sob controle operário, pois sabem que essa é a única garantia de emprego de forma duradoura. Tal campanha é cada vez mais clara, sobretudo diante da resposta de Lula em janeiro aos trabalhadores (leia aqui a Resposta dos trabalhadores da Flaskô). Por isso, os trabalhadores estão nas ruas, cotidianamente, expondo as contradições do capitalismo e exigindo que cada fábrica quebrada seja ocupada e retomada a produção sob controle dos trabalhadores.

A resistência da luta dos trabalhadores da Flaskô está prestes a completar sete anos. As dificuldades e ataques são grandes e cotidianos. Por isso, neste momento, é fundamental o apoio de todos os movimentos sociais, entidades, partidos, associações, etc., enviado cartas, petições, moções de apoio e outras iniciativas em direção à prefeitura e à Câmara de vereadores de Sumaré. Estamos nos mobilizando para garantir a realização de audiência pública na Câmara de Vereadores, com a presença da Prefeitura, para discutir e dar encaminhamentos em direção à expropriação de toda a área da Flaskô, como prevê o projeto de lei apresentado pelo Conselho de Fábrica da Flaskô e pelos moradores da Vila Operária e Popular durante o ato realizado.

Portanto, pedimos que encaminhem às autoridades, urgentemente, moções de apoio, com o seguinte conteúdo básico, com cópia para mobilizacaoflasko@yahoo.com.br:

Modelo
 
Senhor Prefeito de Sumaré, Senhor Presidente da Câmara de Vereadores,
 
Acompanhamos a luta de resistência em defesa dos empregos dos trabalhadores da Flaskô.
 
Sabemos que essa é uma importante luta da classe trabalhadora e que se soma à importante luta pela moradia dos moradores da Vila Operária e Popular situada na mesma área da fábrica.

Sabemos que muito tem que ser feito para a questão ser resolvida, por isso, pedimos que Vossas Senhorias agendem, conforme combinado e registrado na reunião de 10 de Fevereiro de 2010, a audiência na Câmara dos Vereadores de Sumaré, ainda no mês de Abril, para se iniciar os encaminhamentos no sentido de solucionar definitivamente a situação dos trabalhadores e moradores, o atendimento às suas reivindicações.

Assim, desde já, nós, abaixo subscritos, manifestamos nosso total apoio à luta dos trabalhadores da Flaskô pelo Projeto de Lei de Iniciativa Popular pela declaração da Fábrica e de todas sua área de entorno, como de utilidade pública, para efeito de que possa ser expropriada pelos órgãos competentes, de modo a salvar todos os empregos da Flaskô, garantir a terra aos moradores da Vila Operária e Popular e dar seguimento às atividades da Fábrica de Cultura e Esportes, mantendo a Flaskô aberta à comunidade e como exemplo para a luta da classe trabalhadora.

Agradecemos a compreensão sobre a importância do presente pleito, e certos de sermos atendidos.
 
Local/Data
 
 
 
___________________
Entidade
Contato (Tel/e-mail)

 
Para: Sr Prefeito de Sumaré, Antonio Bachim
Fax: (19) 3873-6238
E-mail: chefiadegabinete@sumare.sp.gov.br
 
Para Sr. Presidente da Câmara de Vereadores de Sumaré, Geraldo Medeiros
Fax: (19) 3873-1454
Email: vereadormedeiros@sumare.sp.gov.br

Com cópia para Pedro Santinho – Conselho Operário da Flaskô
(19) 3854-7798
E-mail: pedro.santinho@uol.com.br

===============

Você que enviou moção de apoio ou teve qualquer outra iniciativa em solidariedade aos trabalhadores da Flaskô, deixe-nos saber. Envie um e-mail para contato@marxismo.org.br com cópia da sua moção ou relatando suas ações.

===============

Matéria publicada na edição 28 do Jornal Luta de Classes

Os trabalhadores da Flaskô iniciam em 10 de fevereiro a campanha pela decretação da Flaskô como de utilidade pública para que seja expropriada!

Vão recolher 5 mil assinaturas! Vão uma vez mais tentar furar o bloqueio que os patrões e o governo estão lhes impondo. Nesta nova etapa da luta que se abre, mais do que nunca o apoio das entidades sindicais, parlamentares, movimentos sociais, será fundamental para ajudar os trabalhadores nessa batalha de ocupação que é a mais longa da história. E não se trata de uma ocupação em uma situação revolucionária onde amplos setores dos trabalhadores estariam em movimento. É uma ocupação que iniciada em situação pré-revolucionária penetra e perdura em época de calmaria, na qual a burguesia joga todo seu peso e o aparato de Estado para aniquilar e apagar da história esta heroica luta e tentar destruir toda experiência de controle operário, a demonstração inequívoca de que é possível existir um mundo sem patrões e sem a propriedade privada dos meios de produção.

Sob duríssimas condições financeiras, sob ameaças de prisão e confisco de faturamento, tentarão uma vez mais respirar para seguir a batalha pela estatização e manutenção dos postos de trabalho.

A campanha que se abre no dia 10 de fevereiro, como dissemos, é pela decretação de utilidade pública da fábrica, das terras da Vila Operária e Popular, para que sejam expropriadas e colocadas a serviço e sob controle dos trabalhadores.

POR QUE DECRETAR A FLASKÔ COMO DE INTERESSE SOCIAL?

1) Salvar os empregos e garantir o controle operário

Durante quase sete anos os trabalhadores da fábrica lutam pela manutenção de seus empregos e garantem, atualmente, trabalho direto para mais de 60 famílias. Os patrões abandonaram a fábrica e não pagaram os direitos. Apesar de enfrentarem diversas dificuldades, os trabalhadores avançaram em conquistas históricas da classe trabalhadora, como a redução da jornada de trabalho (hoje é de 30 horas semanais) sem redução de salários, conseguiram produzir num ritmo de trabalho decente, numa relação de produção repleta de solidariedade e companheirismo.

Aumentaram o faturamento da fábrica, pagaram dívidas deixadas pelos patrões e construíram o controle democrático dos trabalhadores na empresa. Articularam-se com trabalhadores em vários cantos do mundo, (Venezuela, Argentina, Paraguai, etc.) e até mesmo na longínqua Turquia eles são chamados para explicar suas lutas. Por isso que devem receber de todos os lutadores sindicais e de partidos de esquerda, de todo o povo, o mais amplo apoio, em especial neste momento onde iniciam a Campanha pela Decretação de Utilidade Pública.

2) Vila Operária e Popular

A luta dos trabalhadores da Flaskô foi fundamental para garantir e construir a Vila Operária e Popular que hoje conta com mais de 300 famílias ali morando. Em fevereiro de 2005 os moradores da região decidiram ocupar as terras que pertencem à fábrica, os trabalhadores a eles se uniram, fizeram o projeto de urbanização, e hoje os moradores se somam aos trabalhadores para juntos defenderem as moradias, os lotes e a fábrica.

Regularização da Vila Já!

3) Fábrica da Cultura e de Esportes

Por fim, a Flaskô também cumpre outra função social ao consolidar a “Fábrica de Esportes e Cultura” em parceria com a Associação Dib onde cerca de 200 pessoas já estão participando das atividades esportivas, como judô, futebol, mini vôlei, xadrez, dama, tênis de mesa, capoeira, etc. Neste ano irá ampliar as atividades com novas modalidades e cursos.

Além disso, apresentam filmes, teatro e shows musicais. Só uma fábrica sob controle dos trabalhadores pode oferecer aos moradores esses serviços, só a partir do controle operário e de sua aliança como todos os explorados é que é possível abrir a via para do planejamento democrático de toda a sociedade.

Estes são os 3 principais motivos que fundamentam a decretação de utilidade pública e, por isso, chamamos a aliança de todos os lutadores, entidades e movimentos a apoiarem uma vez mais os trabalhadores da Flaskô:

PELA DECRETAÇÂO DA FÁBRICA COMO DE UTILIDADE PÚBLICA!

Deixe seu comentário

Leia também...

Flaskô volta a ter energia depois de 60 dias

A Esquerda Marxista saúda esta vitória dos trabalhadores da Fábrica Ocupada e de toda a …

Deixe uma resposta