Início / Artigos / Internacional / Togo e França: O corrupto Manuel Valls deve prestar contas!

Togo e França: O corrupto Manuel Valls deve prestar contas!

Sobre a aliança dos dirigentes do PS francês com o ditador do Togo.

Reproduzimos, em solidariedade, a seguir um artigo do secretário-coordenador do Partido dos Trabalhadores do Togo, Claude Amengavi, que denuncia as relações entre os dirigentes do PS frances e os ditadores da África. 

Como a grande massa de trabalhadores e militantes franceses, assim como a esmagadora maioria do povo togolês, o Partido dos Trabalhadores do Togo se parabeniza pela grande derrota sofrida por Manuel Valls, do Partido Socialista francês, durante o 1° turno das primárias do PS que visavam escolher seu candidato para a próxima eleição presidencial francesa.

Segundo as indicações sobre a transferência de votos dos principais candidatos concorrentes, segundo a proclamação dos resultados do primeiro turno, Valls, que chegou em segunda posição, seria finalmente vencido no segundo turno.

Esta primeira derrota de Manuel Valls sanciona, nele, um dos primeiros chefes da fração mais reacionária da Direção do Partido Socialista francês. Fração que, de um lado, constitui uma casta política privilegiada que apela erroneamente para o socialismo e que, há 5 anos, condena milhares de trabalhadores e jovens franceses aos licenciamentos, à desrregulamentação, ao desemprego, à precarização, aos mais brutais planos anti-sociais. Casta que, membro também da máfia-françafrica, impulsiona e aplica, a partir do topo do Estado francês, sua política imperialista feita de guerras, saques, subordinação política e econômica, de miséria, de fome e de ruina contra os interesses dos trabalhadores dos povos africanos e dominados no mundo todo.

É por esta razão que Manuel Valls, quando dirigia o Governo francês e também ao deixá-lo, não deixou de ser o amigo todo interessado dos ditadores africanos. Principalmente de Faure Essozimna EYADEMA-GNASSINGBE, cujo clã familiar monopoliza o poder no Togo há 50 anos, durante os quais ele assassinou mais de 10.000 cidadãos inocentes de uma população total de pouco mais de 6 milhões de habitantes. Um verdadeiro genocídio!

Em seu “Apelo ao povo togoles”, de 16 de janeiro, intitulado “Todos juntos em solidariedade com a greve dos professores para salvar a Escola togolense!”, o Partido dos Trabalhadores do Togo revelou que durante a visita oficial feita a seu “amigo” Faure EYADEMA-GNASSINGBE, no final de novembro do ano passado, Valls teria solicitado e obtido um “presente” de 5 bilhões de francos CFA (7.633.588 euros) para a campanha presidencial de 2017, a qual ele tinha a ambição de se apresentar com a obstinação que vimos. Hoje, essa informação não pode ser desmentida nem pelo interessado nem pelas autoridades togolenses.

5 bilhões de franco CFA (7.633.588 euros) cobertos de sangue, lágrimas, sofrimentos, da miséria do povo togolense a quem este dinheiro foi roubado em toda impunidade!

No entanto, aos professores togoleses, em greve há dois meses, o regime RTP/UNIR do Togo recusa  com desprezo a satisfação dos direitos legítimos que custariam menos de um bilhão de francos CFA!

É por isso que o Partido dos Trabalhadores do Togo apela aos trabalhadores e militantes franceses, após esta primeira rejeição eleitoral, para infligir, no segundo turno da primária socialista, domingo 29 de janeiro, uma espetacular derrota do corrompido Manuel Valls para eliminá-lo definitivamente da corrida presidencial, para privá-lo de usar de toda sua imunidade para evitar a prestação de contas dos fundos roubados do Povo togolense.

Sim, chegou a hora de Manuel Valls responder perante a Justiça e reembolsar o Povo togolense dos 5 bilhões de francos CFA roubados em seu benefício pelo ditador Faure EYADEMA-GNASSINGBE!

Que este dinheiro seja recuperado para as necessidades imediatas das populações togolesas, principalmente para aqueles que fazem parte da origem da greve dos professores do Togo.

– Viva a solidariedade e a unidade dos Povos franceses, togoleses e africanos contra o imperialismo, principalmente francês e dos ditadores que eles apoiam na África!

– Abaixo a Françafrica! Abaixo Manuel Valls, Faure EYADEMA-GNASSINGBE e abaixo a corrupção deles!

Lomé,  23 de janeiro de 2017

Pelo Partido dos Trabalhadores

Claude Ameganvi

Secretário-coordenador


Traduzido por Naina Bueno

Deixe seu comentário

Leia também...

Argentina: nossa posição diante das eleições primárias abertas

Atualmente, nós da classe trabalhadora, estudantes e camponeses vivemos uma forte investida da direita em …