Início / Luta de Classes / Sobre o direito ao aborto

Sobre o direito ao aborto

Em 1871, o Artigo XII do decreto da Comuna de Paris dizia: “… A Comuna proclama a liberdade de nascimento: o direito de informação sexual desde a infância, o direito do aborto, o direito à anticoncepção…

Em 1871, o Artigo XII do decreto da Comuna de Paris dizia: “… A Comuna proclama a liberdade de nascimento: o direito de informação sexual desde a infância, o direito do aborto, o direito à anticoncepção…”.

Em 2014, no Brasil, os principais candidatos a presidente se posicionam:

Aécio Neves: “Sou a favor da legislação atual, sem mudanças”, afirmou o tucano em entrevista a uma revista em junho de 2013. Ou seja, defende a criminalização do aborto.

Dilma Roussef: “Sou pessoalmente contra o aborto e defendo a manutenção da legislação atual sobre o assunto”.

Marina Silva: afirma que não é contra a descriminalização do aborto e que seria a favor de um plebiscito sobre o tema, ou seja, assim como em outras questões, foge de qualquer discussão.

A hipocrisia toma conta. São realizados 1 milhão de abortos anualmente no Brasil. A cada dois dias, uma brasileira (pobre) morre em clínicas clandestinas para interromper a gravidez. Em que Brasil estes candidatos vivem? Os marxistas defendem o direito ao aborto, o direito às mulheres decidirem sobre o próprio corpo, o direito de uma mulher, ao optar pela interrupção da gravidez, não morrer pela falta de cuidados médicos adequados, nem ser presa por conta dessa decisão.

Deixe seu comentário

Leia também...

Campinas na luta contra o Escola Sem Partido e a Lei da Mordaça!

A Associação dos Professores da Puc-Campinas (Apropucc) emitiu nota esta semana repudiando o projeto de …