Início / Artigos / Sindical / Servidores do Rio Grande do Sul em greve contra maldades de Sartori e Temer

Servidores do Rio Grande do Sul em greve contra maldades de Sartori e Temer

Cansados de tantos ataques, os servidores públicos estaduais do Rio Grande do Sul resolveram reagir.

Cansados de tantos ataques, os servidores públicos estaduais do Rio Grande do Sul resolveram reagir. Apesar da apatia, covardia e peleguismo de alguns sindicatos, diversas categorias realizaram assembleias na última terça-feira (13) e decidiram entrar em greve, somando-se aos servidores de diversas fundações estaduais ameaçadas de extinção.

Se os parcelamentos de salário, que se repetem frequentemente desde julho de 2015, a incerteza quanto ao recebimento do 13° salário, os cortes de recursos para execução dos serviços e a total falta de respeito do governador Sartori com o funcionalismo não foram suficientes para provocar uma grande reação dos servidores, um pacote de ataques enviado pelo governo Sartori foi.

A votação desse pacote de maldades que ataca diretamente o serviço público e os servidores está prevista para ser realizada na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul a partir desta segunda (19/12). O referido pacote propõe a extinção de nove fundações ligadas à ciência e tecnologia, pesquisa em saúde e agropecuária, cultura e outras áreas; privatização de companhias superavitárias; demissão de cerca de 1200 servidores celetistas; retirada de direitos de servidores, como licença prêmio, e avanços salariais por tempo de trabalho, aumento de contribuição previdenciária, alterações no calendário de pagamento de salários e 13°; e mais uma série de maldades. Um tremendo horror!

Para piorar a situação, em alinhamento com as políticas praticadas por Sartori no governo estadual, temos as políticas do ilegítimo Michel Temer no governo federal, propondo e promovendo uma série de ataques aos trabalhadores, em que, aumento da idade para aposentadorias, aumento da contribuição previdenciária, congelamento de investimentos públicos e terceirização de serviços públicos são apenas alguns exemplos. Ataques muito graves estão sendo direcionados também ao SUS e à educação pública, visando a piora daquilo que já não funciona corretamente e prejudicando ainda mais os trabalhadores. Há ainda uma proposta de Michel Temer para o governo Sartori deixar de pagar a dívida com a União por três anos, em troca de mais maldades contra os servidores, o que vai terminar de afundar o Rio Grande do Sul, uma vez que durante o tempo em que a dívida não estiver sendo paga, estará aumentando gigantescamente devido aos juros.

Tudo indica que o ano em que comemoraremos os 100 anos da grande revolução dos trabalhadores, em 1917, será de muita luta! Os servidores do Rio Grande do Sul devem combater com todas as suas forças o governo Sartori, mas não podem esquecer o governo Temer e todo o Congresso Nacional, que está praticando as mesmas políticas. Mais do que nunca, o momento é de união dos trabalhadores, só assim poderemos combater a tirania dos governos burgueses e construir uma sociedade verdadeiramente justa e igualitária, governada para e pelos trabalhadores!

Trabalhadores do Brasil e do mundo, uni-vos!

Nenhum direito a menos!

Fora Sartori e a Assembleia Legislativa

Fora Temer e o Congresso Nacional

Deixe seu comentário

Leia também...

Uma análise sobre a assembleia do SATED e de seu processo eleitoral

Para que deve servir um sindicato de artistas e técnicos de espetáculos? No dia 4 …