Início / Política Nacional e Internacional | Ver Mais / Seminário sobre Liberdade e Independência Sindical

Seminário sobre Liberdade e Independência Sindical

Joinville-SC, de 24 a 26 de novembro de 2017

Inscrições até 10/11/2017

A Esquerda Marxista convida para o Seminário sobre Liberdade e Independência Sindical cujo objetivo é estudar e clarificar a atual situação no meio sindical, assim como a necessidade de clarificar a atuação revolucionária dos comunistas nos sindicatos. O convite é pessoal e intransferível. Se você deseja participar entre em contato pelo e-mail (sorg@marxismo.org.br) ou preencha o formulário clicando aqui.

“Com objetivo de educar nossa militância sindical e toda a EM no espírito do marxismo, no espírito do bolchevismo, decidimos pela realização de uma Escola de Formação Sindical da Esquerda Marxista, aberta a contatos e convidados, para estudar a estrutura sindical CLT, suas origens e consequências, assim como eixar nossa construção sindical na questão da liberdade e independência sindical, única maneira de lutar fiel e firmemente pelas reivindicações e em defesa das conquistas, dos direitos e do socialismo.” (Conferência Nacional da EM, 23/04/2017)

A necessidade deste Seminário decorre da situação atual em que as correntes sindicais, particularmente a direção da CUT, mas também da CONLUTAS, CTB, Força Sindical, das Intersindicais etc., e suas respectivas organizações políticas, abandonaram os princípios de luta pela liberdade e independência sindical e, hoje, escondem politicamente o caráter do sindicato CLT varguista tutelado pelo Estado e seu papel fundamental na sustentação do Estado burguês e da ordem capitalista.

Essas correntes se burocratizaram, como resultado da aplicação prática de seu programa político, seja na forma de adaptação ao capitalismo diretamente, seja na forma do sectarismo ultra-esquerdista, ambos abandonando os princípios e passando a viver e conviver com sindicatos financeiramente sustentados segundo as regras compulsórias da legislação varguista, o que permite a todos prescindir da organização e representação de base.

Qualquer que seja sua cor política, todos que convivem com a estrutura sindical tutelada pelo Estado praticam, nos fatos, um sindicalismo nos marcos do capitalismo e se enquadram em seu horizonte, qualquer que sejam suas intenções. Essa pressão liquidadora e a adaptação ao sistema podre também atinge a organização revolucionária e o combate contra isso tem que ser permanente, teórico e prático.

Vivemos uma época de intensa polarização da luta de classes, o regime político está em ruínas e, no entanto, a maioria das direções dos sindicatos apenas atuam como um freio para a luta revolucionária do proletariado contra o regime da propriedade privada dos meios de produção.

Mas, compreendendo que há inúmeros sindicalistas que desejam sinceramente combater junto com sua classe, em diversas correntes políticas, mas que não conhecem ou não compreenderam o significado do sindicalismo varguista inspirado na “Carta del Lavoro” de Benito Mussolini, é que retomamos o combate pela base, desde a explicação histórica, factual e política do sindicalismo tutelado.

Na época imperialista onde todas as tendências degenerativas do capitalismo empurram para a integração dos sindicatos ao Estado e às empresas, é vital conhecer, entender e organizar o combate contra esse sindicalismo de resultados, seja ele de direita ou de esquerda.

Para isso é preciso antes de tudo, estudar, entender. Este é o objetivo deste seminário. Para tanto este evento será preparado com base no estudo de textos que publicaremos regularmente até a data de sua realização.

O objetivo prático da atividade é armar politicamente os militantes marxistas e seus aliados com uma concepção revolucionária de atuação no meio sindical e preparar as bases para um Encontro Nacional de Trabalhadores em Oposição à Estrutura Sindical.

Local: Auditório do Sinsej (Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Joinville), Rua Lages, 84 – Centro, Joinville – SC

Programação:

24/nov/2017 – Sexta-feira

18h30 – Abertura e saudações nacionais e internacionais
19h30 – Informe sobre a questão sindical atual – Política, financiamento e estrutura dos sindicatos. Que fazer?
21h – Jantar

25/nov/2017 – Sábado

8h30 – Origem e estrutura do sindicato CLT (História, documentos, legislação, etc.)
11h15 – Origem da CUT, os sindicatos semi-independentes e sua burocratização
13h15 – Almoço
14h30 – O sindicato no mundo

  • Itália – O Sindicato fascista de Mussolini – Paolo Grassi (responsável Sindical Nacional de “Classe, Sinistra, Rivoluzione”, Itália)
  • Argentina – O Sindicato Peronista – Origem e situação – Angel Perouch (dirigente de Militante, sindicalista bancário, Argentina)

17h – Café
17:30h – Panorama Sindical Mundial e o marxismo
20h – Jantar

26/nov/2017 – Domingo

8h30 – Resoluções – Painel 1

  1. Resolução sobre a luta contra a estrutura sindical e o período de transição
  2. Resolução sobre a construção de um sindicalismo classista, independente, democrático e socialista pela base e a Corrente Sindical Esquerda Marxista
  3. Resolução sobre a luta pela unidade sindical e a atuação nas diversas centrais sindicais

12h30 – Almoço
13h30: Resoluções – Painel 2

  1. Resolução sobre o combate por um Encontro Nacional de Trabalhadores em Oposição à Estrutura Sindical – Por Liberdade e Independência Sindical
  2. Resolução sobre a necessidade de um Encontro Internacional Sindical de Luta por Independência e Liberdade Sindical
  3. Resolução sobre agitação e propaganda sindical

16h – Encerramento

Para participar entre em contato pelo e-mail (sorg@marxismo.org.br) ou preencha o formulário clicando aqui.

Deixe seu comentário

Leia também...

A República Catalã foi esmagada sem luta pelo Estado espanhol

Nota da redação: A tradução que agora apresentamos aos nossos leitores teve seu texto original …