Início / Luta de Classes | Ver Mais / PT de Florianópolis decide não apoiar nem PMDB nem PSD/PP

PT de Florianópolis decide não apoiar nem PMDB nem PSD/PP

Por 22 votos a 16, a reunião do Diretório Municipal do PT de Florianópolis, que se realizou junto com uma Plenária de militantes, decidiu não apoiar nenhum candidato no 2º turno das eleições. No 1º Turno, o PT foi vice de Ângela Albino (PC do B). Na reunião se expressaram três posições: Não apoiar ninguém, voto nulo e apoio a Gean Loureiro (PMDB).

Após discussão os defensores da neutralidade e voto nulo entenderam que sua posição é que mantinha a independência e votaram juntos por não apoiar nenhum candidato. É a terceira eleição seguida que o PT de Florianópolis não apoia nenhum dos concorrentes no 2º turno.

O atual e único vereador do partido, Márcio de Souza (CNB) defendeu o apoio a Gean. Márcio participou da prefeitura do PMDB, contra a posição do DM PT, com o cargo de Secretário de Turismo. Em seu lugar na Câmara assumiu o 1º suplente, Lino Peres, que se distinguiu por combater as propostas reacionárias do prefeito Dário Berger (PMDB). Então, Márcio voltou para a Câmara para tirar Lino e fazer parte da base do prefeito. Resultado: Márcio não se reelegeu e fez uma votação pífia. Depois da decisão do DMPT, Márcio anunciou que de todo modo vai apoiar Gean, fazer carreata, etc.

Já, o agora eleito vereador, companheiro Lino Peres (independente da esquerda do partido), defendeu não apoiar ninguém. Lino Peres, militante desde os anos oitenta no PT, tem uma história de independência e de luta política contra as capitulações à burguesia impostas pela direção do partido.

Nildão, presidente do PT, também defendeu não apoiar ninguém.

O PT de Florianópolis, assim, recusou a orientação capituladora da executiva estadual presidida por José Fritsch (Tendência Esquerda Popular e Socialista) que orientou apoio aos candidatos do PMDB em Florianópolis e Joinville. Não adiantou nem mesmo o reforço trazido por Paulo Frateschi, da Executiva Nacional do PT, que veio de São Paulo para apresentar a posição da CEN de apoiar o PMDB.  

A maioria do DMPT de Joinville não aprende nem com as derrotas

Em Joinville, o DMPT, liderado pelo prefeito derrotado, Carlito Merss, também ignorou a orientação da Estadual. Só que para ir mais à direita e apoiar o evangélico e apresentador de TV, Kennedy Nunes, ex-PP e atual PSD. Uma decisão com a cara e a alma de Carlito Merss.

Dirigentes e parlamentares para sufocar a posição do PT Florianópolis

Então, um cerco foi armado a partir das direções estaduais para sufocar e fazer desaparecer a posição do PT municipal. Um dia depois da decisão a bancada de deputados estaduais do PT anunciou, em coletiva, apoio a Gean (PMDB-Fpolis) e a Udo Döhler (PMDB-Joinville). Lá estavam Ana Paula Lima, Luciane Carminatti, Jaílson Lima, Volnei Morastoni e o presidente estadual, José Fritsch. Nenhum destes deputados tem base em Florianópolis ou Joinville.

Já a deputada federal Luci Choinacki (Articulação de Esquerda), fez mais: foi à comemoração do aniversário de Gean Loureiro levar seu apoio ao PMDB. Luci estava acompanhada do vereador derrotado Márcio de Souza.

Todos estes vão queimar os dedos e estão jogando fora seu capital político. A Esquerda Marxista aplaude e participa da decisão de Florianópolis, assim como lamenta a decisão de Joinville e ignora esta capitulação ao PSD/PP. A Esquerda Marxista já divulgou sua posição de não apoiar nenhum candidato dos partidos burgueses em quaisquer que sejam as circunstâncias.

Deixe seu comentário

Leia também...

Reforma foi adiada por debilidade do governo, não pela pressão das centrais sindicais

Fala do militante da Esquerda Marxista, ex-vereador e ferroviário Roque Ferreira em ato organizado dia …