Início / Luta de Classes | Ver Mais / PT de Florianópolis decide não apoiar nem PMDB nem PSD/PP

PT de Florianópolis decide não apoiar nem PMDB nem PSD/PP

Por 22 votos a 16, a reunião do Diretório Municipal do PT de Florianópolis, que se realizou junto com uma Plenária de militantes, decidiu não apoiar nenhum candidato no 2º turno das eleições. No 1º Turno, o PT foi vice de Ângela Albino (PC do B). Na reunião se expressaram três posições: Não apoiar ninguém, voto nulo e apoio a Gean Loureiro (PMDB).

Após discussão os defensores da neutralidade e voto nulo entenderam que sua posição é que mantinha a independência e votaram juntos por não apoiar nenhum candidato. É a terceira eleição seguida que o PT de Florianópolis não apoia nenhum dos concorrentes no 2º turno.

O atual e único vereador do partido, Márcio de Souza (CNB) defendeu o apoio a Gean. Márcio participou da prefeitura do PMDB, contra a posição do DM PT, com o cargo de Secretário de Turismo. Em seu lugar na Câmara assumiu o 1º suplente, Lino Peres, que se distinguiu por combater as propostas reacionárias do prefeito Dário Berger (PMDB). Então, Márcio voltou para a Câmara para tirar Lino e fazer parte da base do prefeito. Resultado: Márcio não se reelegeu e fez uma votação pífia. Depois da decisão do DMPT, Márcio anunciou que de todo modo vai apoiar Gean, fazer carreata, etc.

Já, o agora eleito vereador, companheiro Lino Peres (independente da esquerda do partido), defendeu não apoiar ninguém. Lino Peres, militante desde os anos oitenta no PT, tem uma história de independência e de luta política contra as capitulações à burguesia impostas pela direção do partido.

Nildão, presidente do PT, também defendeu não apoiar ninguém.

O PT de Florianópolis, assim, recusou a orientação capituladora da executiva estadual presidida por José Fritsch (Tendência Esquerda Popular e Socialista) que orientou apoio aos candidatos do PMDB em Florianópolis e Joinville. Não adiantou nem mesmo o reforço trazido por Paulo Frateschi, da Executiva Nacional do PT, que veio de São Paulo para apresentar a posição da CEN de apoiar o PMDB.  

A maioria do DMPT de Joinville não aprende nem com as derrotas

Em Joinville, o DMPT, liderado pelo prefeito derrotado, Carlito Merss, também ignorou a orientação da Estadual. Só que para ir mais à direita e apoiar o evangélico e apresentador de TV, Kennedy Nunes, ex-PP e atual PSD. Uma decisão com a cara e a alma de Carlito Merss.

Dirigentes e parlamentares para sufocar a posição do PT Florianópolis

Então, um cerco foi armado a partir das direções estaduais para sufocar e fazer desaparecer a posição do PT municipal. Um dia depois da decisão a bancada de deputados estaduais do PT anunciou, em coletiva, apoio a Gean (PMDB-Fpolis) e a Udo Döhler (PMDB-Joinville). Lá estavam Ana Paula Lima, Luciane Carminatti, Jaílson Lima, Volnei Morastoni e o presidente estadual, José Fritsch. Nenhum destes deputados tem base em Florianópolis ou Joinville.

Já a deputada federal Luci Choinacki (Articulação de Esquerda), fez mais: foi à comemoração do aniversário de Gean Loureiro levar seu apoio ao PMDB. Luci estava acompanhada do vereador derrotado Márcio de Souza.

Todos estes vão queimar os dedos e estão jogando fora seu capital político. A Esquerda Marxista aplaude e participa da decisão de Florianópolis, assim como lamenta a decisão de Joinville e ignora esta capitulação ao PSD/PP. A Esquerda Marxista já divulgou sua posição de não apoiar nenhum candidato dos partidos burgueses em quaisquer que sejam as circunstâncias.

Deixe seu comentário

Leia também...

A juventude no lançamento do livro Stalin, de Leon Trotsky

Repercussão do lançamento da edição brasileira em São Paulo No dia 4 de outubro de …