Início / Luta de Classes / Portar uma bicicleta pode ser crime em Joinville

Portar uma bicicleta pode ser crime em Joinville

O estado brasileiro já criminalizou o vinagre. Condenou o morador de rua, Rafael Vieira por possuir uma garrafa plástica de Pinho Sol. Agora, querem proibir uma nova arma em potencial, a “bicicleta”.

O estado brasileiro já criminalizou o vinagre. Condenou o morador de rua, Rafael Vieira por possuir uma garrafa plástica de Pinho Sol, que segundo a polícia, seria utilizado para “Coquetel Motolov”. Agora, os defensores da ordem e dos bons costumes, querem proibir uma nova arma em potencial, a “bicicleta”. Caso o leitor, não esteja inteirado dos fatos, relato abaixo o que houve.

Na quarta-feira (22/01/2014), ocorreu a terceira manifestação contra o aumento da tarifa do transporte coletivo, que em Joinville foi reajustada para R$ 3,00, comprada na bilheteria, e R$ 3,40, dentro do ônibus.

O ato começou às 18h, na Praça da Bandeira, ao lado do Terminal Central. Os manifestantes fizeram uma passeata pelo centro da cidade, queimaram pneus, tacaram ovos e tomates na prefeitura e retornaram para o ponto inicial, onde pularam as catracas e foram embora de tarifa zero.

Em um dos ônibus entrou uma manifestante com sua bicicleta. Afinal, todos conhecem os casos de perseguições aos participantes dos atos.

Inicialmente a Polícia Militar (PM) e os fiscais não queriam deixar o ônibus partir, mas após uma longa pressão dos presentes, o coletivo partiu. Friso que nenhum passageiro se incomodou com a presença da bicicleta.

Após partir, o ônibus andou aproximadamente um quilômetro e foi parado pela PM que mudou de opinião sobre a presença da bicicleta. Os manifestantes, não entendendo a mudança, tentaram convencer os policiais de não retirar a bicicleta do interior do coletivo.  O que não adiantou, pois além de retirá-la, eles prenderam três manifestantes que estavam tentando convencê-los do contrário.

Como podemos observar a paranoia do estado burguês não para. As invenções que utilizam para prender todos que se opõe ao sistema deixariam Joseph McCarthy e Edgar Hoover, no chinelo. Vinagre foi usado nas manifestações de Junho, em São Paulo para amenizar os efeitos do gás lacrimogêneo atirado pela PM. Não dá para fazer molotov com Pinho Sol e a bicicleta, mesmo de marcha, não é uma arma.

Na Ucrânia e no Chile foram proibidas as manifestações. Logo, não me surpreende as calúnias e mentiras contadas pelo aparato de estado para criminalizar aqueles que combatem as injustiças. Isso faz parte dos sistemas em decadência. 

Deixe seu comentário

Leia também...

Campinas na luta contra o Escola Sem Partido e a Lei da Mordaça!

A Associação dos Professores da Puc-Campinas (Apropucc) emitiu nota esta semana repudiando o projeto de …