Início / Luta de Classes / PM vigia atividade na Livraria Marxista

PM vigia atividade na Livraria Marxista

Atualização: A vigilância policial na Livraria Marxista continuou até que todos os participantes se retirassem do local. Durante as abordagens, os PMs recolheram as informações documentais de vários convidados. Para a Esquerda Marxista, trata-se de uma clara intimidação ao exercício da liberdade democrática de reunião e organização. Agradecemos a todos que responderam ao nosso chamado para denunciar, e informaremos caso ocorra algum novo fato sobre o assunto.

Enquanto realizamos neste momento um debate no auditório da Livraria Marxista, em São Paulo, a PM vigia nosso evento desde antes de seu início. Agora, viaturas e policiais se revezam estacionados em frente ao prédio abordando participantes.

Policiais interpelavam convidados da atividade “Revolução Mexicana e a luta das mulheres” desde antes de seu início. Durante sua realização, duas vezes chamaram os organizadores na porta para questionar se seriam realizadas ações de rua ou precisariam de segurança. Alegam que receberam um chamado, ordenando averiguar a distância e “garantir a manutenção da ordem se necessário”. Mesmo diante da explicação de que seria realizada uma palestra, e de que não havia sido pedido acompanhamento policial, mantem-se cercando o evento.

Um dos militantes da Esquerda Marxista foi avisado de que será chamado por um capitão da PM ao fim do evento. Chamamos nossos leitores e apoiadores a denunciar essa intimidação que a polícia tenta fazer aos participantes da atividade de formação realizada.

Deixe seu comentário

Leia também...

Bel – Morreu um combatente contra o capitalismo

Humberto Belvedere, conhecido entre os camaradas como Bel, morreu neste sábado, 22 de julho, no …