Início / Luta de Classes / Pela Unidade dos Professores Municipais: em Defesa da Educação Pública e Gratuita para todos

Pela Unidade dos Professores Municipais: em Defesa da Educação Pública e Gratuita para todos

Ontem em Assembleia e Ato em frente à Prefeitura de São Paulo os professores da rede Municipal decidiram entrar em greve a partir do dia 3 de Maio. Os professores da Esquerda Marxista distribuíram o panfleto que segue abaixo:

Ontem em Assembleia e Ato em frente à Prefeitura de São Paulo os professores da rede Municipal decidiram entrar em greve a partir do dia 3 de Maio. Os professores da Esquerda Marxista distribuíram o panfleto que segue abaixo:

Caso as reivindicações não sejam atendidas devemos estar preparados para realizar a greve:

 

– Pela reposição das perdas salariais da categoria: Antecipação das parcelas do abono complementar que são 25% já em 2013!  E Reajuste Real de 12,19%, estendendo o direito aos aposentados.

– Em defesa da educação pública e gratuita para todos!

– Por condições concretas para a Educação de qualidade: Redução do número de alunos por classe; maior disponibilidade de materiais didáticos e recursos tecnológicos nas escolas.

– Pelo menos 1/3 de jornada extraclasse para todos os docentes da rede: Todos os educadores necessitam de tempo fora da sala de aula para planejar, organizar e avaliar suas aulas.

– Pelo fim da precarização e terceirização: Contratação direta por concurso público e garantia de todos os direitos historicamente conquistados pela categoria.

– Pelo fim do fator previdenciário: Os trabalhadores não podem pagar a conta da crise financeira do capital trabalhando anos a mais!

– Pelo fim da Lei de Responsabilidade Fiscal: Chega de desviar dinheiro para pagar dívidas que não foi o povo que fez! Dinheiro público para serviços públicos!

É hora da unidade!

Há anos nossas reivindicações são as mesmas, estão colocadas no papel há tempos e já são sabidas por nosso sindicato e pela prefeitura de São Paulo. O que queremos é ver na prática a solução dada às reivindicações: já!

A direção do SINPEEM deve organizar de fato a categoria em cada escola, para pressionarmos o governo municipal a atender nossos direitos! Chega de golpes e autoritarismo nas assembleias.

Hoje passamos por uma crise internacional econômica que assola toda a classe trabalhadora mundial e os governos a empurram para pagar uma dívida que não foi ela quem fez. Os professores, a exemplo de todos os demais trabalhadores não podem pagar pela crise que não foram eles que criaram.

A CNTE convocou todos os Profissionais da Educação para uma Greve Nacional nos dias 23, 24 e 25 de abril, e 22 estados responderam aderindo à greve em defesa dos seus direitos.

Em São Paulo os professores estaduais estão em greve. É a vez dos professores municipais cobrarem do Prefeito Haddad que garanta a incorporação dos 25% já em 2013 + 12,19% de aumento real em nossos salários! Unifiquemos nossa luta com a greve dos professores estaduais.

Todos à Assembleia dia 29/04 às 14h em frente ao Gabinete do Prefeito Haddad. A direção do SINPEEM deve organizar a categoria para que tenhamos força para realizar greve por nossas reivindicações, caso necessário.

Todo apoio e solidariedade à greve dos professores da rede estadual.

contato@marxismo.org.br

 

Deixe seu comentário

Leia também...

Campinas na luta contra o Escola Sem Partido e a Lei da Mordaça!

A Associação dos Professores da Puc-Campinas (Apropucc) emitiu nota esta semana repudiando o projeto de …