Início / Artigos / Paquistão: solidariedade urgente!

Paquistão: solidariedade urgente!

Na madrugada de 11 de Novembro a polícia invadiu a casa de Jam Saqi, em Hyderabad (Paquistão).

Jam é um dos nomes mais conhecidos da Esquerda Paquistanesa. Ele foi o Secretário Geral do Partido Comunista do Paquistão (CPP), até 1991. Ele foi preso por diversos regimes por mais de 15 anos na sua luta política. A sua prisão mais longa foi durante os 11 anos de ditadura dos fundamentalistas, Genreal Zia ul Haq, onde ele ficou 10 anos na prisão sob o rigor implacável.
Em 7 de Novembro de 2007, ele presidiu um ato realizado para comemorar o 90º aniversário da Revolução Russa em Pakistan Steel Mills. Nesta reunião os trabalhadores de siderurgias, KESC (Karachi Electric Supply Corporation), ferramenteiros, PIA (Pakistan International Airlines) e outros serviços participaram juntamente com muitos jovens desempregados.

Esta reunião foi organizada pela PTUDC, dos quais Jam Saqi está na liderança nacional. Ele também é um líder revolucionário da esquerda no PPP. Os trabalhadores do Steel Mill constituem uma das secções mais mobilizadas do proletariado paquistanês. O PTUDC foi construído organizando uma campanha para impedir a privatização das siderurgias Karachi, a maior unidade industrial no Paquistão. A imposição de um estado de emergência e reforço da repressão também foi utilizada para quebrar a resistência dos trabalhadores contra as privatizações e impor outras receitas das instituições imperialistas. Jam Saqi foi uma grande inspiração para este movimento e estava jogando um papel vital ao levar esta luta para a arena política.

Anteriormente, uma greve dos engenheiros da PIA foi uma das principais razões para impor o estado de emergência e justificar a utilização de brutais medidas para atacar os trabalhadores. Agora o movimento nas siderurgias e outras fábricas está sob ataque. O ataque contra o camarada Jam Saqi mostra o medo que o Estado tem do movimento operário no Paquistão.

Militantes que conversaram com Jam relataram que ele tem a vontade de continuar à luta e combate por uma vitória socialista. Entretanto, seu estado de saúde não é bom, devido à repressão que ele enfrentou em toda a sua vida, mas ele disse que, como a resistência aquece, sua moral e seu corpo estão prontos para a luta.

Favor enviar mensagens de solidariedade e apoio:
Chaudhary Munir: munir_kasurbar@hotmail.com
Aitzaz Ahsan: aitzaz_ahsan@hotmail.com
Ahsan Bhoon: saqi.clc@gmail.com

Deixe seu comentário

Leia também...

Corbyn, ignore os hipócritas e diga: Tirem as Mãos da Venezuela!

Deputados trabalhistas de direita estão pressionando Jeremy Corbyn a condenar o “ditador” venezuelano Nicolás Maduro …

Deixe uma resposta