Início / Artigos / Paquistão: A luta dos trabalhadores pela nacionalização da “Karachi Componentes Eletrônicos”

Paquistão: A luta dos trabalhadores pela nacionalização da “Karachi Componentes Eletrônicos”

Publicamos aqui uma nota da ‘Pakistan Trade Union Defense Campaign’ (PTUDC) “Campanha pela Defesa dos Sindicatos Paquistaneses”, pela estatização de uma fábrica de componentes eletrônicos.

Os trabalhadores da Karachi Componentes Eletrônicos têm travado uma luta há muitos meses agora. A corrupta gestão da empresa, com o apoio do governo, tem travado uma guerra contra esses trabalhadores. Ao mesmo tempo, o povo de Karachi continua sofrendo com cortes de energia e a longa luta pela tarifa de energia elétrica básica. Hoje, 24 de maio, cerca de 10.000 trabalhadores se juntaram ao ato público e aos trabalhadores que estão acampados.

Mesmo com o ato público e o acampamento em frente à sede da empresa e da greve de fome dos trabalhadores da KESC que está acontecendo há mais de três semanas, os empresários não aceitaram as reivindicações dos trabalhadores. Milhares de trabalhadores estavam presentes no protesto durante a rodada de negociações e muitos trabalhadores foram internados por causa da greve de fome. Agora, a greve de fome foi interrompida após uma promessa de negociação pela administração, mas os trabalhadores permanecem acampados e mobilizados.

A PTUDC está jogando um papel importante na luta. Na luta anterior, em janeiro deste ano, quando houve uma campanha para a reintegração de 4.600 trabalhadores que foram despedidos pela administração, a PTUDC desempenhou um papel fundamental. Naquela época, os representantes da PTUDC explicaram que a luta não terminaria após a reintegração desses trabalhadores, porque a gestão vai tentar encontrar outras maneiras de se livrar deles.

Isto é o que realmente aconteceu nos meses seguintes, quando a administração patronal contratou trabalhadores terceirizados. Além disso, muitas medidas administrativas foram tomadas para demitir trabalhadores com falsas acusações feitas pelos gestores.

Contra esta ofensiva da gestão, os trabalhadores começaram seu protesto. Agora, os trabalhadores estão também exigindo a nacionalização, sob controle dos trabalhadores, da empresa KESC. Eles argumentam que a política de privatização KESC falhou, pois não consegue fornecer eletricidade para o povo de Karachi, da mesma forma que a empresa não pode sequer arrumar a infra-estrutura já instalada.

Os camaradas da PTUDC estão apoiando os trabalhadores da KESC e estão falando contra as atrocidades cometidas pela gestão e pelo governo. Eles também distribuíram um folheto durante o protesto que foi aprovado como uma resolução por milhares de trabalhadores.

No dia 1º de maio houve a formação do acampamento, que se transformou em um grande encontro público, em que muitos líderes de outros sindicatos e do PPP em Karachi, veiram para expressar solidariedade aos trabalhadores. O presidente do PPP de Karachi, Alam Najmi, e o Secretário-Geral do PPP de Karachi Ghani Saeed, Khawaja Muhammad Awan, Secretário-Geral da Central dos Povos do Trabalho (braço sindical do PPP) e outros defenderam a nacionalização da KESC. O camarada Riaz Hussain Baloch Lund, presidente do PTUDC, também apoiou as reivindicações dos trabalhadores e disse que a nacionalização, sob controle operário, da KESC nacionalização é a única solução da crise atual.

O discurso do camarada Paras Jan, secretário de comunicação da PTUDC, entusiasmou os trabalhadores com seu discurso. Paras Jan, primeiramente, condenou o neo-fascista MQM dizendo que eles convocaram uma greve paralela no último 1º de Maio para sabotar as manifestações do dia do Trabalho. Ele também criticou suas ações contra a organização dos trabalhadores. Em seguida, ele criticou a política de reconciliação do PPP e disse que essa política vai contra os interesses dos trabalhadores. Ele exigiu dos líderes do PPP que estavam presentes no palco que eles deveriam acabar imediatamente com a coligação com o PML e MQM. Ele também exigiu que se esses líderes querem realmente a nacionalização da KESC, em seguida, eles deveriam aprovar uma resolução do PPP de Karachi condenando a declaração do primeiro-ministro Geelani na qual ele condenou Z.A. Bhutto por sua política de nacionalização. Ele também condenou os ex-aliados de Zia ul Haq, que agora fazem parte do governo do PPP.

Embora alguns líderes do PPP ficaram incomodados, os trabalhadores da KESC apoiaram essas posições. Desde então, a PTUDC está desempenhando um papel de liderança na luta. O Presidente da PTUDC de Rachi, o camarada Karamat, que também é a Secretaria de Comunicação da CBA KESC, está desempenhando um papel fundamental.

A PTUDC também pediu a solidariedade de outros sindicatos nesta luta dos trabalhadores da KESC e formou o comitê de ação conjunta em Karachi para esta finalidade.

Os protestos sobre a questão também foram realizadas em Hyderabad, Multan, Lahore, Rawalpindi, Rawlakot e outras cidades. Mais protestos estão planejados para Sadiqabad, Yar Rahim Khan, Peshawar, Faisalabad, Sialkot e muitas cidades de Sindh.

Em Multan um protesto em solidariedade com os trabalhadores da KESC foi organizado em 23 de Maio. Camaradas e sindicalistas de diferentes locais de trabalho participaram do protesto, exigindo que todas as demandas dos trabalhadores da KESC devem ser aceitas e que a KESC deve ser nacionalizada, para que se torne uma fonte elétrica para a melhoria dos serviços públicos e não como uma simples mercadoria lucrativa. O protesto contou com a presença do camarada Dilawar (Presidente da Comissão dos Direitos do Paquistão) camarada Aslam (Sui gás), camarada Nadeem Pasha (PTUDC), camarada Jam Sajjad (PTUDC), camarada Anam (PTUDC), camarada Mushtaq, Asif, Rauf, Ayub & Ghafoor (Ferrovias), Riaz Nasir (Postal), Kashif (PTUDC) Khan, Mazhar & Shakeel (Sindicato dos Jornalistas), camarada Rawal (BNT) e do camarada Aurangzaib (PTUDC). Algumas palavras de ordem dos manifestantes eram: “Avante Trabalhadores da KESC, estamos com vocês!”, “Uma lesão a um é um prejuízo para todos!”, “Luta até a vitória!”, “Abaixo ao capitalismo!” e “Viva o Socialismo!”.

Em Lahore, um protesto foi realizado em 22 de maio. O protesto começou em Saffan chowk Walan, em Mazang, e terminou no Regal Chowk, na estrada Mall. Muitos ativistas da PTUDC e sindicatos participaram do protesto e bloquearam o trânsito na estrada Mall. O veterano sindicalista Amin Bhatti e líder do Movimento da Juventude Desempregada, Rashid Khalid, se juntaram aos manifestantes e disseram que enquanto não houver a nacionalização da KESC nossos protestos vão continuar.

Pedimos aos trabalhadores do Mundo para expressar solidariedade com os trabalhadores KESC em sua luta.

Veja mais em ptudc.org e marxist.com.

Deixe seu comentário

Leia também...

O discurso do Presidente dos Estados Unidos nas Nações Unidas: A mensagem de Donald Trump ao Mundo

No dia 19 de setembro, o presidente Donald Trump pronunciou o seu primeiro discurso na …

Deixe uma resposta