Início / Artigos / O que é o desenvolvimentismo

O que é o desenvolvimentismo

Esta palavra sugere “crescimento econômico” e pretende dar a entender “aumento do bem-estar social” através do desenvolvimento do capitalismo sobre bases “nacionais”.

Esta palavra sugere “crescimento econômico” e pretende dar a entender “aumento do bem-estar social” através do desenvolvimento do capitalismo sobre bases “nacionais”, ou seja, capitalismo brasileiro concorrendo com o capitalismo das potências imperialistas.

É o sonho irrealizável dos burgueses nativos e de dirigentes de esquerda que desistiram de transformar a sociedade pela mão da classe trabalhadora. O seu plano é irrealizável, porque o imperialismo não permite, e os burgueses nativos são todos sócios menores ou meros capatazes do capital internacional. E todos tremem de medo da revolução das massas populares mobilizadas.

Assim, o “desenvolvimentismo” corresponde a um desejo de relançar a economia. Ou seja, corresponde a uma política de impulso estatal dado à economia para tentar reativar ou acelerar seu crescimento. Para os “desenvolvimentistas”,a fórmula é “mais capitalismo, mais felicidade”.Para os capitalistas e seus seguidores, este impulso é geralmente constituído de medidas inspiradas pelo Keynesianismo: aumento das despesas orçamentárias e estímulo aos investimentos. Como, hoje em dia, o pagamento da Dívida Pública não permite aumento das despesas, sobra o velho “corte na carne” com arrocho nos serviços públicos, privatizações, etc., além de desoneração fiscal para os empresários.

Do ponto de vista dos trabalhadores, o único relance possível, para enfrentar as conseqüências destrutivas do capitalismo na época do imperialismo, é a adoção de medidas de aumento geral do poder de compra, o que permite aumentar o consumo e, portanto, a produção. As principais medidas imediatas são: realizar a Reforma Agrária, a anulação unilateral da Dívida Pública, a estatização do sistema financeiro e de todos os principais setores industriais, o controle do câmbio e o monopólio estatal do comércio exterior. E sobre esta base planificar democraticamente a economia segundo os interesses do povo trabalhador.

Deixe seu comentário

Leia também...

Reforma política: Nosso dinheiro para Bolsonaro, iscas para a esquerda e barreira para as organizações de trabalhadores

Michel Temer sancionou na sexta-feira (6/10) a reforma política, que, entre outros absurdos, desvia um …

Deixe uma resposta