Início / Artigos / Internacional / O principal jornal da Grécia ataca os marxistas – A burguesia está preocupada, estamos no caminho correto!

O principal jornal da Grécia ataca os marxistas – A burguesia está preocupada, estamos no caminho correto!

No dia 12 de janeiro um dos principais jornais da Grécia publicou um artigo de duas páginas sobre os marxistas gregos da Tendência Comunista do Syriza e seu programa. Publicamos a resposta dos camaradas gregos a este ataque. Para ler o programa completo da Corrente Comunista do SYRIZA em português: http://www.marxismo.org.br/content/grecia-dez-pontos-programaticos-para-um-governo-de-esquerda

No domingo, 12 de janeiro, o diário “Proto Thema” decidiu tratar sobre um assunto que deve ter provocado, sem dúvida, uma certa inquietação aos sues milhares de leitores. Foi um longo artigo de duas páginas dedicado aos marxistas gregos organizados na Tendência Comunista de SYRIZA. Este artigo incluía trechos tomados de nosso programa e publicações, fotos tomadas de nossos eventos, com comentários supostamente irônicos e de pouca importância, ataques pessoais e provocações irrelevantes.

Evidente que o propósito deste diário, que representa os pontos de vista das instituições burguesas, não era difundir as ideias do marxismo. É obvio que os autores intelectuais burgueses do PT estão tratando de pressionar a direção do SYRIZA para que ela expulse os “extremistas” comunistas, proporcionando sólida prova de que ela está madura e pode governar quando chegar o momento – como bons administradores da crise capitalista.

Cada ativista de esquerda do SYRIZA espera que a direção resista esta pressão. Sem dúvida alguma, independentemente do que faça a direção do SYRIZA, este ataque à Tendência Comunista por parte do PT, evidentemente mostra que a classe dominante está cada vez mais preocupada, e está intensificando sua propaganda sobre a influência dos comunistas no SYRIZA para que se produza uma “denuncia” oficial partido contra suas ideias.

Não estamos surpresos diante da atitude do “PT”. Na primeira parte do artigo com o título “Tatsopoulos se foi, que acontece com o resto?” (páginas 26-27), um membro de nossa Tendência é mencionado como “membro da ala dura do SYRIZA” em um velado esforço para incitar o medo à conspiração nas pessoas da base. Centrando-se nos estilos de vida no lugar da política, outro de nossos membros é apresentado como um torcedor de um clube de futebol específico – um fato que, evidentemente, foi descoberto depois de uma investigação vigorosa nos sitie de webs e meios sociais.

Nós, evidentemente não esperávamos nada diferente. O que é de interesse real, sem dúvida, na primeira parte do artigo- depois de tentar incriminar o camarada secretario general de SYRIZA, que pronunciou um discurso formal e amável na recente reunião aberta da Tendência Comunista – é a confissão aberta do medo que e burguesia tem do papel que nossa tendência pode desempenhar no futuro.  Em especial a classe dominante está preocupada pelo papel que nossa tendência pode jogar em uma questão muito importante que é unificação do movimento comunista grego.

O editor escreve: “em nome da direção do SYRIZA, a tendência deu boas vindas com os braços abertos a Dimitris Vitsas, provavelmente manifestando seu apoio até um “mini-KKE” [o KKE é Partido Comunista Grego], o que poderia criar uma ponte com o Partido Comunista original.”

Na segunda parte principal do artículo, (página 28-29) intitulada A tendência sugere a tributação de 75%, a nacionalização dos meios de comunicação e criação de um exército do povo, o jornal começa duas distorções de nossas posições.

Está claro em programa que a tributação dos 75% não afetaria as classes media e baixa, mas somente as grandes fortunas. Assim mesmo, a “nacionalização dos meios de comunicações” é, na realidade, a socialização dos meios de comunicações; ou seja, a apropriação das cadeias dos meios dos grandes capitalistas dando seu controle aos sindicatos dos trabalhadores. Portanto, podem ser objeto de uso para atendimento das necessidades reais da sociedade no lugar de uma fonte de benefícios para poucos.

PT também trata de criar uma suspeita com base em uma teoria conspirativa, com títulos tais como “A incursão vermelha do SYRIZA”, mencionando um “mentor ideológico” britânico – fazendo alusão a uma espécie de “intervenção estrangeira” – em referência ao famoso escritor marxista, o camarada Alan Woods, cujos livros e artigos, como se sabe, os traduzimos há anos. Também tivemos a honra de ter Alan como orador convidado, em abril do ano passado, no evento de fundação de nossa tendência.

Tudo isso, sem dúvida, poderia ser esperado de um jornal do quilate do Proto Thema e isso, certamente tem significativo valor. O que realmente impressiona na segunda parte do artigo é que o jornal tenha incluído partes muito importantes que dizem respeito a questões chaves que foram retiradas da plataforma comunista que é o programa da Tendência Comunista.

Os autores intelectuais do Proto Thema, cegos por seu ódio reacionário diante das ideias comunistas autênticas, se referem amplamente a estas ideias em seu artigo. Os escritores e editores do PT estão assumindo que seus leitores encontrarão as ideias dos comunistas tão repulsivas como eles mesmos. Estes senhores estão tão profundamente imersos em suas ilusões burguesas que pensam que os milhares que foram sendo empobrecidos pelo capitalismo, y que compram “Proto Thema” com seus vales de supermercado, serão hostis diante das únicas ideias e posições políticas de podem dar fim na miséria permanente, na pobreza e desemprego.

Levando tudo isso em consideração, gostaríamos de agradecer profundamente ao Proto Thema por esta publicidade política – evidentemente enriquecida com muita ironia e intenções completamente hostis – das verdadeiras ideias comunistas, das ideias da Tendência Comunista do SYRISA. O fato de que tenham decidido expressar suas preocupações, ainda que de forma pouca ortodoxa, sobre a crescente influencia destas ideias, é uma prova de que a Tendência Comunista está no caminho correto. Seus seguidores e amigos estão lutando diariamente para tornar sua voz ainda mais forte. Não estão lutando em vão e não estão se sacrificando em vão.

Assim camarada, sigamos adiante ainda com mais entusiasmo e militância na luta de classes, pelas ideias das quais a burguesia tem pânico.

O fantasma do comunismo. O fantasma da Tendência Comunista- já está aparecendo em seus pesadelos!

Traduzido por Wanderci Bueno

Deixe seu comentário

Leia também...

Para onde vai a China: voltar à economia planificada ou fortalecer o capitalismo?

No recente 19º Congresso do Partido Comunista Chinês, realizado de 18 a 24 de outubro …